Domingo, 03 de Julho de 2022
Infraestrutura Aumento

Deputado do MS repudia pedido de reajuste de pedágio na BR-163

Concessionária responsável pela BR-163 em Mato Grosso do Sul quer aumento de 13,53%

26/05/2022 às 09h33 Atualizada em 26/05/2022 às 09h51
Por: Redação Fonte: Assembleia Legislativa - MS
Compartilhe:
Foto: Marcos Ermínio
Foto: Marcos Ermínio

O deputado estadual Marçal Filho (PP) repudia a solicitação de reajuste de pedágio da empresa CCR MSVia para a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). A concessionária é responsável pela BR-163 em Mato Grosso do Sul e quer aumento de 13,53% a partir de 10 de junho.

 

"A empresa não tem conseguido atender as metas estabelecidas em contrato, como a duplicação da rodovia, diminuiu o número de atendentes nas praças de pedágio e agora quer um reajuste de um valor que já é caro para o contribuinte. Não podemos aceitar e esperamos que a ANTT não compactue com essa medida", diz o deputado.

 

 

A concessionária pede o reajuste no Índice de Reajuste Tarifário (IRT), um dos componentes da cesta de cálculo da nova tarifa que leva em consideração o Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA). São 9 pontos de pedágio no Estado e atualmente os valores vão de R$ 5,10 a R$ 7,80. Com o reajuste passariam para R$ 5,80 a R$ 8,85.

 

A CCR MSVia, entre outras metas, não conseguiu duplicar a rodovia nos prazos estabelecidos pela ANTT. Em oito anos de concessão, duplicou apenas 17,7% dos 845 quilômetros, pouco menos de 200 quilômetros.

 

A concessionária assumiu a rodovia em 2014, com o compromisso de duplicar quase toda a rodovia, até 2019. No entanto, alegou falta de condições e pediu revisão contratual, ainda em 2017. Em seguida pediu prazo maior para concluir o prometido, mas depois desistiu de duplicar a rodovia.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários