Domingo, 03 de Julho de 2022
Trânsito Fiscalização

Capacitação atualiza e forma agentes de trânsito para fiscalização nas novas balanças

DER/PR vai iniciar em breve a fiscalização com balanças veiculares nas principais rodovias estaduais paranaenses

27/05/2022 às 10h55 Atualizada em 27/05/2022 às 12h13
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
Compartilhe:
Foto: Jaelson Lucas/Arquivo AEN
Foto: Jaelson Lucas/Arquivo AEN

O Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR) está realizando um curso de atualização e formação de Agentes de Trânsito de todas as suas regionais. Participam cerca de 50 servidores da autarquia, que irão atuar na fiscalização do excesso de peso em veículos de transporte de carga e de passageiros, parte da iniciativa de empregar novas balanças veiculares nas principais rodovias estaduais paranaenses.

 

O curso é realizado em parceria com o Batalhão de Polícia Rodoviária (BPRv) da Polícia Militar do Paraná e o Departamento de Trânsito do Paraná (Detran/PR), com atividades na sede do DER/PR em Curitiba. O curso começou na segunda-feira (23) e segue até esta sexta-feira (27).

 

“Um dos nossos pilares de atuação é a área de operações, a área de trânsito, e esse curso é uma continuidade desse trabalho. Por mais que ele tenha uma formação voltada para as balanças, os agentes sairão aptos a lavrarem qualquer tipo de infração prevista no Código de Trânsito Brasileiro”, explica o diretor-geral do DER/PR, Alexandre Castro Fernandes.

 

Até então, as infrações em rodovias estaduais eram autuadas em grande parte pelo BPRv, por meio de convênio entre o DER/PR e a Secretaria de Segurança Pública.

 

Os conteúdos abordados na semana foram direito da fiscalização de trânsito; Manual Brasileiro de Fiscalização de Trânsito; suspensão direta do direito de dirigir; operações que visam coibir o excesso de peso nas rodovias; limites de pesos e dimensões de veículos que trafegam por rodovias; abordagem, solicitação de documento e demais ações realizadas pelos agentes de fiscalização; preenchimento de autos de infração; e cadastro das autuações, entre outros.

 

A capacitação segue critérios estabelecidos em portaria da Secretaria Nacional de Trânsito, sendo uma atualização para os servidores que já atuam na área de fiscalização, e servindo como base para os novos agentes de trânsito, que também vão passar por treinamento prático.

 

PESAGEM– O DER/PR vai iniciar em breve a fiscalização com balanças veiculares nas principais rodovias estaduais paranaenses . A medida visa aumentar a segurança para condutores e diminuir os danos ao pavimento causados por veículos com excesso de carga. Serão pesados caminhões, tratores, chassi-plataforma, reboque e semirreboque, ônibus e micro-ônibus, ficando de fora os veículos de passeio.

 

São, ao todo, 26 conjuntos de Unidades Móveis Operacionais (UMO), que incluem, além do sistema de pesagem e controle, veículos, equipamentos de apoio, sistema de sinalização e segurança, suprimento de energia e um sistema de monitoramento e comunicação. São dois tipos de balança: a estática, em que o veículo precisa ficar parado, e a dinâmica, em que o veículo precisa apenas reduzir a velocidade para a pesagem. Cada UMO contará com uma equipe própria para operação.

 

Estão previstos 35 pontos de fiscalização com balanças estáticas e 16 pontos de fiscalização com pesagem dinâmica, com o trabalho das equipes de campo contando com a atuação dos agentes de trânsito nos Centros de Controle de Operações das cinco superintendências regionais do DER/PR. O Centro de Controle de Informações na sede do departamento em Curitiba irá coordenador todas as operações.

 

DESGASTE– Além das penalidades previstas na legislação vigente, o excesso de peso pode levar a maior desgaste estrutural nos veículos, danos nos pneus, maior consumo de combustível e lentidão, e é um dos principais fatores no surgimento de patologias no asfalto, como buracos, trincas, escorregamentos e afundamentos de trilha de roda.

 

Com o novo serviço de fiscalização por pesagem com balanças, o DER/PR espera reduzir o índice de acidentes, os custos de recuperação do pavimento e o consumo de combustível no transporte de cargas e passageiros, beneficiando o meio ambiente e evitando o desgaste excessivo dos veículos que circulam pelas rodovias estaduais.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários