Terça, 16 de Agosto de 2022
Segurança nas Estradas Terror nas estradas

‘Horas de terror’: delegado detalha ação de quadrilha que sequestrava caminhoneiros em SC

Sete pessoas foram presas na sexta-feira (27), suspeitas de participarem de, pelo menos, 14 sequestros nos últimos meses

30/05/2022 às 10h09
Por: Redação Fonte: NDTV
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

“Era uma emboscada. Eu cheguei, os dois já estavam armados, não tinha mais o que fazer”. O relato é de um dos caminhoneiros vítima de uma quadrilha suspeita de praticar, pelo menos, 14 sequestros e que foi presa em Santa Catarina na última semana.

 

A investigação começou em abril, quando três caminhoneiros foram sequestrados em Joinville, no Norte de Santa Catarina, após uma falsa promessa de frete. Eles foram localizados depois que uma das vítimas, ainda dopada, conseguiu acionar a polícia.

 

Os criminosos usavam um aplicativo de fretes para ludibriar as vítimas a respeito de um serviço de Santa Catarina ao Mato Grosso Sul. “Eles marcavam um encontro e eram recebidos por pessoas com equipamentos de proteção, crachás, tudo certinho”, conta o delegado Murillo Batalha.

 

 

Em dado momento, os criminosos argumentavam que havia alguma inconsistência e convidavam as vítimas a irem até a empresa, que ficaria próxima ao local. Quando os caminhoneiros entravam no carro dos criminosos, o assalto era anunciado.

 

 

“Eles obrigavam as vítimas a ingerir um líquido que as deixava completamente dopadas e aí começavam as horas de terror. Elas eram levadas para um cativeiro, amarradas, com olhos vendados em um quarto escuro por três dias, sempre com muita violência”, diz o delegado.

 

Enquanto as vítimas estavam no cativeiro, seus caminhões eram levados até o Mato Grosso do Sul, de onde são a maior parte dos integrantes da quadrilha. Durante este período, os criminosos entravam em contato com os familiares dos caminhoneiros fingindo ser eles para evitar suspeitas.

 

Quando o caso de Joinville aconteceu, a DIC (Divisão de Investigação Criminal) da Polícia Civil da cidade começou a investigação, contando com o apoio do Ministério Público e do Poder Judiciário.

 

“Já estavam todos identificados e sendo monitorados quando retornaram para cá. Eles foram para Florianópolis, onde fizeram outras quatro vítimas reféns na praia dos Ingleses”, conta Batalha. Os caminhoneiros também foram dopados, amarrados e levados a um cativeiro.

 

Foi então que, na madrugada de sexta-feira (27), após a liberação dos caminhoneiros, a Polícia Civil localizou os criminosos em Itapema, onde passariam mais um tempo para praticar outros sequestros. Ao todo, sete pessoas foram presas. Veja o momento da prisão:

 

“Os criminosos foram autuados por organização criminosa, porte ilegal de arma de fogo de uso restrito, sequestro e roubo”, detalha o delegado. A investigação ainda continua para apurar outros crimes cometidos pela quadrilha.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários