Domingo, 03 de Julho de 2022
Artigos Fique por Dentro

Um artigo para falar sobre as placas de veículos

Importância, mudança e transição para as novas placas Mercosul

01/06/2022 às 09h43
Por: Redação Fonte: Redação
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Elas são itens obrigatórios em todos os tipos de veículos, desde as motocicletas até os caminhões. Repletas de números e letras, muitos ainda confundem a sua utilidade.

 

Além disso, há diferentes tipos como os de cores e aspectos.

 

E cada um tem uma explicação e é isso que vamos te mostrar neste novo artigo!

 

 

Ficou curioso? Acompanhe este conteúdo que preparamos especialmente para você, nosso parceiro leitor!

 

Aqui você encontra:

 

Afinal, qual a utilidade das placas de veículos?

 

Para te ajudar nesta pergunta, vamos formar uma explicação mais didática. Sabe a Carteira de Identidade que cada um carrega na carteira? Então, as placas servem dessa mesma forma para os veículos.

 

Independentemente do tipo, todas servem como identificação para o automóvel. A combinação de letras e números é única e intransferível, ou seja, nenhum veículo tem uma placa igual a do outro!

 

No documento de um veículo, consta a placa utilizada, que, entre outras informações, esclarece qual é a cidade em que foi emplacado e o tipo de veículo em questão (se é particular ou de colecionador, por exemplo).

 

Vamos aos próximos tópicos que isso ficará ainda mais claro para vocês!

 

Os tipos de placas de veículos

 

Nas nossas terras tupiniquins, existem diversos tipos de placas. 9 no total, acompanhe:

 

1- Placa cinza com letras e números em preto: é o modelo mais comum. Ele é utilizado por carros e motos particulares, sendo esse o real significado: Particular.

 

 

2- Placa vermelha com letras em branco: destina-se aos modelos de aluguel, ou seja, aos veículos de transporte público e de carga, como caminhões, táxis, ônibus e vans escolares, por exemplo.

 

 

3- Placa preta com letras em cinza: essa é para os veículos de colecionadores e usada aos automóveis que têm mais de 30 anos de fabricação e fazem parte de uma coleção. Geralmente, ainda mantém características originais em bom estado de conservação.

 

 

4- Placa branca com letras em preto: este tipo de emplacamento é restrito aos veículos de propriedade estatal, seja da União, dos estados ou dos municípios. Outros exemplos de órgãos ou instituições que usam esse modelo são membros do Exército, do Corpo de Bombeiros, polícias.

 

 

5- Placa verde com letras em branco: categoria de placas direcionada aos veículos em fase de testes, como os utilizados por montadoras ou oficinas.

 

 

6- Placa azul e letras em branco: é utilizado para identificar veículos de corpo consular e órgãos internacionais, com as iniciais do representante na tarjeta da placa. Também é usada por montadoras em veículos em fase de teste, com o nome do estado e cidade de registro indicados na tarjeta da placa.

 

 

7- Placa branca com letras em vermelho: é para identificar veículos de autoescolas, utilizados, geralmente, por pessoas que estão aprendendo a dirigir.

 

 

8- Placa preta com letras em dourado: são para veículos oficiais do governo e das forças armadas.

 

 

9- Placa verde e amarela com letras em dourado: esta é usada apenas pelo Presidente da República e alguns representantes de outros altos cargos oficiais.

 

 

Modelo atual e a implementação da placa Mercosul

 

Estamos vivendo uma certa transição de placas de automóveis. Mas, ainda está em vigor o modelo tradicional, desde 1990. E aquele de cor cinza claro, com letras e números em cor preta, isso, lógico, para automóveis particulares, de passeio.

 

E essa configuração anterior, as placas eram feitas com apenas 2 letras e, no lugar da cor cinza, usava-se a amarela. 

 

O modelo atual de emplacamento trouxe uma tarjeta metálica para descrever o Estado e o município onde o veículo está registrado.

 

Isso possibilitou, por exemplo, no caso de transferência para outra localização, a troca apenas da tarja indicativa — e não de toda a placa, como anteriormente. 

 

Uma facilidade que barateou e agilizou o processo de troca de transferência, necessário para vendas, trocas ou doações de veículos entre condutores.

 

É importante lembrar que as placas são obrigatórias e devem ser emitidas pelos Departamentos Estaduais de Trânsito (DETRAN).

 

Como iniciamos este tópico falando que vivemos uma transição na configuração de emplacamento, agora, já está nas ruas a nova placa Mercosul.

 

Ela continua predominante branca, mas com uma faixa na cor azul na margem superior. Ao lado esquerdo está o logotipo do Mercosul e, à direita, a bandeira do Brasil. No centro, em letras maiúsculas, a escrita Brasil.

 

Na parte branca, logo abaixo da escrita Mercosul, existe um QR Code. Por fim, o novo padrão de estampagem, composto de 7 caracteres alfanuméricos.

 

 

Mas tudo isso nós vamos abordar melhor nos próximos tópicos.

 

Acompanhe!

 

Emplacamento do Mercosul: a troca é obrigatória? 

 

Para esta pergunta, te respondemos que vai depender…

 

A obrigatoriedade da nova placa Mercosul está nos carros novos, ou em casos como: 

 

  • De mudança de cidade ou de estado;

  • Dano ou extravio da placa antiga;

  • Roubo ou furto.

 

A nova placa Mercosul — que, inclusive, também é chamada de Placa de Identificação Veicular, abreviado na sigla PIV — é muito similar aos já utilizados em países vizinhos, como Argentina e Uruguai.

 

A configuração da placa Mercosul

 

As novas placas Mercosul seguem uma sequência de quatro letras e três números, ao contrário do antigo modelo brasileiro. 

 

A mudança leva em consideração o aumento significativo de volume de carros no país, e permite a criação de mais de 450 milhões de combinações (contra as 175 milhões do sistema anterior), um aumento de 157%. 

 

O padrão de placa Mercosul dispensa o lacre e o substitui pelo QR Code, um código bidimensional que facilita a consulta de informações sobre o veículo, como dados de produção de uma determinada placa. Isso ajuda a evitar fraudes e prevenir clonagens. 

 

A placa Mercosul e as mudanças 

 

De acordo com a Resolução 780/2019, do Conselho Nacional de Trânsito (Contran), com a adoção da placa Mercosul será obrigatório realizar a instalação do modelo em veículos novos (os chamados “zero quilômetro”).

 

Como explicamos em tópicos anteriores, nos casos de carros já emplacados com o modelo antigo, não será preciso fazer a troca, já que o atual padrão Mercosul não acompanha o município onde foi feita a instalação. A mudança geográfica é feita apenas no cadastro (disponível via QR Code).

 

Qual é o preço da nova placa?

 

Ainda não há preço tabelado para a instalação da placa Mercosul. 

 

Cada estabelecimento pode cobrar valores de acordo com o que achar mais viável, cabendo ao condutor pesquisar locais com preços mais em conta. 

 

O Detran, por outro lado, pode estipular um teto para o valor máximo a ser praticado.

 

O papel do QR code na placa

 

O QR Code da placa é um código que pode ser lido por um aplicativo, bastando posicionar a câmera do smartphone. 

 

Ele revela informações sobre veículos, podendo até auxiliar em eventuais rastreios (de acordo com o governo).

 

Por meio desse código, policiais e outras autoridades podem acessar informações do veículo e identificar se há alguma fraude. 

 

O próprio cidadão pode realizar a leitura do QR Code, contanto que faça cadastro no Departamento Nacional de Trânsito (Denatran).

 

Gostou do nosso conteúdo?

 

Então envie nos grupos de Zap e Facebook da rapaziada! Assim mais pessoas saberão sobre o assunto!

 

Até a próxima!

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários