Quarta, 17 de Agosto de 2022
Relatório

ANIP apresenta relatório ambiental com dados de coleta e destinação de pneus inservíveis nos últimos 21 anos

Documento é o primeiro deste tipo criado pela indústria nacional de pneumáticos e detalha a operação de logística reversa em todo o Brasil

02/06/2022 às 08h59
Por: Redação Fonte: Anip
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Associação Nacional da Indústria de Pneumáticos – acaba de lançar o primeiro Relatório Ambiental da Indústria de Pneumáticos, um marco histórico para a indústria brasileira na área de responsabilidade pós-consumo, já que detalha o programa de logística reversa de pneus inservíveis, iniciado em 1999 em todo o Brasil.

 

“Sendo o Brasil o sétimo produtor mundial na categoria de pneus para automóveis e o quinto em pneus para caminhões e ônibus, temos o compromisso de ser transparentes frente à opinião pública, apresentando os dados mais relevantes da indústria pneumática. O relatório reforça nossa atuação e responsabilidade na coleta e destinação de pneus inservíveis, além de informar a amplitude de nosso investimento em toda esta operação, o que confere ao segmento papel fundamental na logística reversa, tornando-o referência no assunto no país”, afirma Klaus Curt Müller, presidente executivo da ANIP.

 

 

De 1999, quando se deu o início das operações de logística reversa de pneus no Brasil, até 2020, quando o relatório foi finalizado, foram coletados o equivalente a 1,1 bilhão de pneus de passeio, por meio dos 1.053 pontos de coleta distribuídos por todo o país. “A partir de 2007, criamos a Reciclanip, instituição sem fins lucrativos, para cuidar exclusivamente da logística reversa de pneus”, explica Müller. Desde o início deste trabalho, a Reciclanip coletou mais de 5,23 milhões de toneladas de pneus.

 

O trabalho de logística reversa da Reciclanip já recebeu vários reconhecimentos, como o Prêmio E, concedido pela UNESCO em parceria com a Prefeitura do Rio de Janeiro e o IBAMA; o Prêmio FIESP, como exemplo de ação de sustentabilidade; e o Prêmio Opinião Pública (POP) dos Conselhos de Relações Públicas pelo trabalho de conscientização da população sobre o recolhimento e destinação adequada dos pneus inservíveis.

 

“A Reciclanip é uma referência mundial em logística reversa, sendo a maior da América Latina no setor, coletando pneus em mais de 1.400 municípios, com uma abrangência geográfica muito superior aos 326 municípios com mais de 100 mil habitantes exigidos pela resolução 416 da Conama, entidade que regulamenta a coleta e destinação dos pneus inservíveis no Brasil, evitando, portanto, que estes resíduos sólidos venham a ser descartados na natureza”, completa.

 

Quando se trata de ações pós consumo, no tratamento do resíduo sólido - pneu, a Reciclanip está em constante busca de soluções cada vez mais sustentáveis. Trabalhar a destinação para otimizar a utilização dos pneus inservíveis, requer uma gestão de processos bem definida. “A operação da Reciclanip, que se inicia na logística para o recolhimento dos pneus nos pontos de coleta ou em campanhas nos municípios que não tenham os pontos, passa pela destinação correta do pneu, trituração com empresas parceiras e retorna para o mercado por meio de utilização em cimenteiras como fonte de energia alternativa, siderúrgicas e na fabricação de produtos como percintas, solas de calçados, asfalto borracha e tapetes para automóveis, por exemplo”, destaca Müller.

 

O executivo reforça, ainda, que é necessária a cooperação e colaboração entre todos os envolvidos nas diferentes cadeias da produção industrial. “Isso inclui desde as empresas e colaboradores envolvidos nas etapas iniciais, no extrativismo da matéria-prima, até a logística e a comercialização junto aos consumidores”.

 

O Relatório Ambiental está disponível no website da ANIP (www.anip.org.br) e da Reciclanip (www.reciclanip.org.br), ou diretamente Clicando Aqui.

 

 
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários