Quarta, 17 de Agosto de 2022
Startup e Inovação Tecnologia

Tecnologia e compartilhamento corporativo de ônibus melhoram mobilidade e qualidade de vida de colaboradores

O transporte corporativo é um dos grandes responsáveis por garantir segurança, agilidade, rapidez e principalmente, bem-estar aos colaboradores

14/06/2022 às 10h36
Por: Redação Fonte: Marco Aurélio
Compartilhe:
Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

Não é de hoje que a tecnologia é aliada de vários processos em grandes empresas, e quando o assunto é mobilidade urbana, já podemos observar mudanças significativas nesse setor. 

 

Entre as diversas tendências desse setor o fretamento compartilhado é uma modalidade de transporte que possibilita que uma ou mais empresas dividam os custos de um ônibus fretado, conforme a ocupação de assentos por cada empresa.

 

Essa categoria de fretamento é ideal para empresas de pequeno e médio porte que estão pensando em oferecer o transporte por fretamento para suas equipes como benefício, mas a quantidade de colaboradores atuais não possibilita a ocupação do veículo por completo. Com o fretamento compartilhado, é possível escolher outra empresa e realizar uma parceira para partilhar o veículo e assim reduzir custos para as partes.

 

 

Essa opção beneficia a empresa e reduz até 40% dos custos de fretamento, além de dar mais tranquilidade aos colaboradores no trajeto entre o trabalho e a residência. Para a transparência e controle de todo esse processo, há a disposição das empresas um sistema para verificar todos os dados de uso do transporte, a ocupação do veículo e separação do faturamento segundo o uso.

 

A locomoção diária para o trabalho é uma necessidade de muitos brasileiros. Uma pesquisa realizada em 2018 pelo Ibope, em parceria com a Rede Nossa São Paulo, mostrou que os paulistanos levam em média 2h43 por dia no trajeto para o trabalho. Além disso, cerca de 80% dos deslocamentos nas grandes cidades brasileiras são realizadas por motivos de trabalho ou estudo.

 

Este cenário é, muitas vezes, marcado por superlotação nos transportes públicos, necessidade de enfrentar várias linhas de ônibus e trajetos. Além do tempo perdido com locomoção diariamente, que poderia ser aproveitado pelos colaboradores para outros fins — como lazer ou descanso.

 

Ao ser surpreendido por uma situação de trânsito, o colaborador é submetido a uma carga emocional alta, fator esse que pode influenciar diretamente no seu humor, comportamento e até mesmo, na sua produtividade. Segundo pesquisa realizada pela Abramet, o trânsito é um dos principais fatores desencadeadores do estresse.
 

Isso pode gerar complicações nas suas relações interpessoais, bem como atrapalhar seu rendimento. Assim, fornecer opções de transporte que proporcionem mais tranquilidade para os colaboradores, pode contribuir para a experiência positiva destes junto a empresa.

 

Somado a isso, nos deparamos com as consequências do pós-pandemia da COVID-19. Ela afetou o cenário da mobilidade urbana e as formas de modais de transporte, bem como as relações humanas, cotidiano das cidades, hábitos pessoais e coletivos.

 

São crescentes as soluções de mobilidade com foco na resolução do transporte urbano nos grandes centros. As opções vão desde aplicativos que destacam a possibilidade de compartilhamento de veículos até mesmo os meios alternativos. Entre eles, as bicicletas e patinetes elétricos.

 

É fato que o transporte compartilhado vem ganhando cada vez mais espaço nesse cenário, especialmente no mercado corporativo. Afinal, é uma alternativa de transporte diário dos colaboradores que proporciona mais flexibilidade, segurança, conforto e também a redução de custos quando comparada a operação de transporte por fretamento tradicional.

 

Proporcionar o bem-estar no ambiente de trabalho para os colaboradores é essencial para o sucesso de qualquer empresa. Para isso, a organização deve proporcionar um ambiente harmônico para que estes se sintam motivados, engajados e alinhados aos objetivos da organização. Nesse cenário, o transporte corporativo pode sim, contribuir com essa experiência.

 

Agora que você já entendeu a relação entre mobilidade e bem-estar, escolha a melhor forma de deslocamento dos seus colaboradores ao trabalho. Além disso, esse modal de transporte tem apelo positivo a sustentabilidade e ao meio ambiente que o compartilhamento de veículos, pois possibilita a diminuição do número de veículos nas ruas. Outro ponto de destaque é que contribui para redução da poluição de gases poluentes na atmosfera.

 

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários