Quarta, 17 de Agosto de 2022
ICMS

Projeto de Lei na Alesp institui o Programa de Estímulo ao Transportador Autônomo

Está tramitando na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo (Alesp) o Projeto de Lei (PL) 390/2022, que institui o Programa de Estímulo ao Transportador Autônomo de Cargas

01/07/2022 às 11h04 Atualizada em 01/07/2022 às 13h27
Por: Redação Fonte: Fetrabens
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

A proposta, de autoria do deputado Campos Machado (AVANTE/SP), objetiva que o Transportador Autônomo de Cargas faça jus aos créditos do ICMS quando adquirir diesel e seus derivados, peças e acessórios relacionados à sua atividade, em estabelecimento fornecedor localizado no Estado de São Paulo e que seja contribuinte do ICMS.

 

O Projeto de Lei recebeu o apoio da Fetrabens (Federação dos Caminhoneiros Autônomos de Cargas em Geral do Estado de São Paulo), bem como de seus 27 Sindicatos filiados e de centenas de caminhoneiros paulistas.

 

“Essa é uma proposta inovadora que está tramitando na Assembleia Legislativa do Estado de São Paulo e conta com um grande aliado da nossa categoria: o deputado estadual Campos Machado.

 

 

Se aprovado, o projeto trará grandes benefícios para os transportadores autônomos do Estado de São Paulo e à sociedade em geral, uma vez que os créditos do ICMS serão reutilizados para a manutenção, segurança e redução dos custos de seus caminhões.”

 

Norival de Almeida, Presidente da Fetrabens

 

Objetivo do Programa de Estímulo ao Transportador Autônomo de Cargas?

 

O Programa de Estímulo ao Transportador Autônomo de Cargas busca incentivar a prestação de serviços de transportes e entregas de cargas, a partir da exigência e entrega, pelo fornecedor, do documento ou cupom fiscal que informe a aquisição de diesel e seus derivados, peças e acessórios relacionados à atividade do caminhoneiro, concedendo-lhe créditos do ICMS, que serão reutilizados no seu caminhão.

 

Na prática, o Programa funcionará assim:

 

Quando o Transportador Autônomo de Cargas fizer uma compra de diesel e seus derivados, de peças e acessórios usados para exercer a sua atividade, em um estabelecimento no Estado de São Paulo que seja contribuinte do ICMS, ele terá direito a créditos do ICMS.

 

Em cada compra o transportador terá direito a 20% (vinte por cento) do ICMS pago nas aquisições realizadas mensalmente, recolhido por cada estabelecimento fornecedor de diesel e seus derivados, peças e acessórios relacionados à atividade de transporte.

 

Segundo o PL, os créditos do ICMS serão concedidos nas seguintes hipóteses:

 

I - Se o documento relativo à aquisição for Nota Fiscal ou Cupom Fiscal Eletrônico, nos termos do regulamentado pela Secretaria da Fazenda;

 

II - O adquirente, inscrito no CPF e na ANTT, for: pessoa física; ter inscrição no cadastro de RNTRC; exercer a atividade econômica, com natureza comercial e mediante remuneração.

 

Além disso, está em tramitação um Requerimento, de autoria do deputado Campos Machado, que ainda aguarda análise da Alesp, solicitando a tramitação do referido PL em regime de urgência.

 

A íntegra do PL 390/2022 pode ser visualizada em https://bit.ly/3y5BcNc

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários