Quarta, 17 de Agosto de 2022
Notícias do Transporte Auxilio

Caminhoneiros não vão ter que comprovar compra de diesel com auxílio

Portaria publicada nessa terça-feira (2/8) regulamenta o BEm Caminhoneiros. Na modalidade, serão pagas seis parcelas de R$ 1 mil

03/08/2022 às 11h59
Por: Redação Fonte: Metrópole
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Portaria publicada nesta terça-feira (2/8), que regulamenta o benefício emergencial voltado para os transportadores de cargas, também conhecido como BEm Caminhoneiro, dispensa a apresentação de comprovante de compra de óleo diesel para receber o auxílio. Na modalidade, serão pagas seis parcelas no valor de R$ 1 mil.

 

A portaria também define que o pagamento será feito por meio de poupança social digital, sob responsabilidade da Caixa Econômica Federal, no aplicativo Caixa Tem.

 

O benefício será concedido para caminhoneiros, independentemente do número de veículos que possuir, e da comprovação da aquisição de óleo diesel. O governo destinou um total de 5,4 bilhões para a concessão do auxílio.

 

Para ter acesso, os profissionais devem estar com registro ativo no banco de dados fornecido pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT). Caso tenha alguma pendência no cadastro, é preciso contatar o órgão para regularizar a situação.

 

Inicialmente, a ANTT fornecerá a relação de caminhoneiros cadastrados no sistema até 31 de maio deste ano, e mensalmente, a lista será atualizada.

 

O BEm não será concedido caso o trabalhador:

  • esteja com o CPF pendente de regularização junto à Receita Federal, em situação suspensa, cancelada, nula, ou de titular falecido;
  • tenha seu CPF vinculado, como instituidor, à concessão de pensão por morte de qualquer natureza ou do auxílio-reclusão; ou
  • seja titular de benefício por incapacidade permanente para o trabalho.

 

A portaria ainda determina que o benefício não pode ser acumulado com o auxílio pago aos motoristas de táxi. Caso seja identificada alguma irregularidade no recebimento do recurso, o trabalhador terá o benefício cancelado e precisará restituir o valor à União.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários