Sábado, 31 de Outubro de 2020 23:00
61 99574-8903
Saúde & Bem-Estar SAÚDE

Não posso ficar em casa

Caminhoneiros são alvo de atenção da saúde e da logística em tempos de enfermidade.

08/04/2020 15h38 Atualizada há 4 meses
Por: Letícia Oliveira
Foto: Getty Images via BBC
Foto: Getty Images via BBC

Desde que os principais estados do Brasil implementaram decretos estaduais com medidas de restrição de circulação de pessoas, atividades e cargas, caminhoneiros têm recebido atenção especial

Ninguém sabe ao certo se chegaremos ao epicentro dessa pandemia do novo coronavírus, como na China, Europa e agora chegou os Estados Unidos. Cada dia é um novo dia. Cada dia governantes precisam reavaliar decisões, reconsiderar e retroceder ou seguir adiante com medidas tomadas. São tempos de enfermidade, acredito que estamos entendendo isso. Mas estou vendo algumas inciativas que, pelo menos no que diz respeito ao nosso universo, o das estradas, estão sendo providenciais para retardar que cheguemos a essa situação. As áreas correlatas têm olhado com um cuidado especial para os caminhoneiros em todo o Brasil. Isso me faz ter esperança de que conseguiremos retardar a chegada do epicentro da pandemia, e que, os certos impactos que teremos na economia, poderão ser amenizados. Vejamos algumas das iniciativas, que extrapolam o Brasil Central.

Foto: Ricardo Arruda

Legenda: Em Dourados-MS, Ricardo Arruda, dono de restaurante, com a ajuda de funcionários, voluntariamente reabriu o estabelecimento para dar suporte de alimentação a caminhoneiros da BR-163.

Contribuição com o fluxo de distribuição

Uma das medidas que é de âmbito nacional foi a suspensão da obrigatoriedade do documento para implementos rodoviários. A decisão acatou um pedido da Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários (ANFIR – Circular 058/2020), que pedia ao Departamento Nacional de Trânsito (Denatran), com o objetivo de contribuir com o fluxo de distribuição de cargas no momento pelo qual o país atravessa, em que há o avanço da contaminação pela Covid-19.

O pedido da ANFIR foi motivado pela paralização dos serviços dos Departamentos de Trânsito (Detrans) em diversos estados e, com isso, nenhum documento tem sido emitido. Sem essa dispensa, a circulação de mercadorias poderia ser comprometida. “O combate ao vírus desorganizou bastante a sociedade e com isso surgem novos desafios”, afirmou à imprensa o presidente da ANFIR, Norberto Fabris. “O Denatran foi bastante ágil em atender nosso pedido e autorizar em caráter emergencial essa medida que contribui para a circulação de todo tipo de mercadoria pelo território nacional”, conclui.

Distribuição de luvas, álcool gel, máscaras, luvas e panfletos

Gostei da iniciativa vista em diversos pontos do país, como a ocorrida na rodovia BR-393 (Rodovia Lúcio Meira), onde diariamente circulam mais de 20 mil veículos. A K-Infra Rodovia do Aço, com apoio da Polícia Rodoviária Federal (PRF), no último dia 3 de abril, além da distribuição dos materiais e de orientações aos caminhoneiros sobre prevenção à Covid-19 durante o período de quarentena, mediu a temperatura dos caminhoneiros para verificar casos de febre, aferiu a glicemia e pressão arterial, para verificar possibilidade de diabetes e hipertensão, e distribui frutas e água mineral no Km 233 da Rodovia, em Vassouras.  Apoiaram ainda as empresas Sierra Guinchos e Enseg Atendimento Pré-Hospitalar. “Nesse instante em que todos estamos sendo impactados de alguma forma pela pandemia do novo coronavírus, temos de apoiar esse profissional que é fundamental para que alimentos, medicamentos e produtos diversos cheguem aos seus destinos”, declarou o diretor-executivo de Operações da K-Infra, Luciano Mendes, em entrevista ao jornal A Voz da Cidade, de Barra Mansa, Rio de Janeiro.

Orientação para quem recebe aglomeração de caminhoneiros, diariamente

É o caso da Companhia de A Centrais de Abastecimento do Distrito Federal (Ceasa-DF), em Brasília, que recebe, e média mil caminhões, de segunda a quinta-feira, semanalmente. Por essa razão, na madrugada de quinta-feira 26 de março, os caminhoneiros que chegavam ao local recebiam uma cartilha com orientações sobre as medidas preventivas contra o novo coronavírus. O documento continha explicações sobre formas de prevenção, transmissão e principais sintomas, e detalhava procedimentos a serem adotados em casos de sintomas da doença.

No local, foi possível também aos caminhoneiros tirar dúvidas sobre maneiras práticas de evitar o contágio, como a etiqueta da tosse, lavagem constante das mãos com água e sabão e da utilização do álcool em gel para higienização de superfícies – volantes, bancos, maçanetas e outras estruturas físicas com os quais esses profissionais têm contato direto. Material completo para orientar o público que atua na cadeia de abastecimento, que enfrenta uma série de riscos em sua jornada, sobre as formas de evitar o contágio.

Em tempos de pandemia e pânico, quis trazer solidariedade, preocupação com o outro e esperança. Se puder: Fique em Casa!

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.