Quarta, 28 de Outubro de 2020 13:51
61 99574-8903
Geral Levantamento

Acidentes de trânsito matam mais que crimes violentos

O levantamento foi feito por meio do seguro DPVAT

17/05/2020 11h45
Por: Redação Fonte: EBC
Foto: Renato Araujo/EBC
Foto: Renato Araujo/EBC

Em pelo menos dez estados brasileiros, acidentes de trânsito matam mais do que crimes violentos. As análises mostraram que, em 2019, dez estados somaram mais de 23,7 mil pagamentos de seguros do DPVAT. Em contrapartida, esses mesmos estados tiveram pouco mais de 16,6 mil registros relacionados a assassinatos, latrocínios e lesões corporais seguidas de morte - no mesmo período.

O levantamento, feito pela seguradora responsável pelo DPVAT, mostrou que São Paulo e Minas Gerais são os que estão no topo da lista de acidentes, seguidos de Paraná, Ceará, Maranhão, Goiás, Santa Catarina, Mato Grosso, Piauí e Paraíba.

Esse é o segundo ano consecutivo que o levantamento é feito pela seguradora que cuida do DPVAT. O ranking mais recente levou em consideração os seguros pagos por causa de acidentes fatais em todo país durante o ano passado - em comparação com dados da Secretaria Nacional de Segurança Pública.

O DPVAT é um seguro obrigatório que protege os brasileiros em caso de acidentes de trânsito, independentemente de quem for culpado. Ele oferece três tipos de cobertura com indenizações que podem variar entre R$ 135 e R$ 13,5 mil, dependendo da gravidade do caso.

Qualquer pessoa que tenha sofrido um acidente de trânsito e que precisou de atendimento médico pode dar entrada no DPVAT. A solicitação também pode ser feita pelos familiares do acidentado em um prazo de até três anos a contar da data do acidente.

Para isso, o atendimento pode ser feito via telefone, internet ou aplicativo. Para mais informações, basta acessar o endereço www.seguradoralider.com.br e selecionar a opção desejada.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.