Sexta, 23 de Outubro de 2020 02:41
61 99574-8903
Emprego & Educação Parceria

Embrapa e União Europeia concluem projeto educacional sobre desperdício de alimentos

Desde 2017, Embrapa liderou dois projetos nos Diálogos Setoriais União Europeia - Brasil com enfoque em desperdício de alimentos.

20/05/2020 13h16
Por: Redação Fonte: Embrapa
Foto: Embrapa
Foto: Embrapa

“Reduzir o desperdício no final da cadeia agroalimentar é um processo de mudança cultural que demanda ações contínuas de educação”, enfatiza Ignacio Ybáñez, embaixador da União Europeia no Brasil, na apresentação do relatório “Sem Desperdício: Diálogos sobre Consumo Sustentável”. O documento encerra mais um projeto da parceria para o enfrentamento do desperdício de alimentos entre Embrapa, União Europeia (UE) e WWF-Brasil por meio dos Diálogos Setoriais UE-Brasil. As atividades, iniciadas ainda em 2017 com a visita de Vytenis Andriukaitis, Comissário da UE, à Embrapa, incluíram dois seminários internacionais, pesquisa quantitativa sobre desperdício de alimentos, missão à Europa e eventos presenciais com estudantes e professores.

O presidente Celso Moretti enfatiza na mensagem de abertura do relatório que a Embrapa tem uma longa trajetória no desenvolvimento de soluções para a redução de perdas pós-colheita e do desperdício de alimentos. “Nossa atuação nesta frente envolve o desenvolvimento de ativos tecnológicos, tais como embalagens inteligentes e revestimentos comestíveis que ampliam a vida útil de frutas e hortaliças, e também novos produtos alimentícios alinhados com o conceito de economia circular”, comenta.

“As oportunidades de engajamento com parceiros, tais como a Delegação da União Europeia no Brasil, também favorecem o fortalecimento de atividades educacionais para avançarmos na redução do desperdício de alimentos nas cidades. O programa Embrapa & Escola, presente nos centros de pesquisa da Embrapa em todas as regiões brasileiras, incrementa nossa conexão com o público urbano e contribui para mostrar às futuras gerações o quanto é importante valorizarmos a pesquisa agropecuária”, complementa o presidente.

“O projeto ainda previa a realização de mais dois eventos presenciais neste primeiro semestre, mas tivemos que cancelar em função da pandemia. O bom relacionamento construído com a UE e outros organismos internacionais vai nos permitir seguir colaborando neste tema tão desafiador e relevante”, comenta o analista Gustavo Porpino, coordenador do projeto.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.