Terça, 27 de Outubro de 2020 12:56
61 99574-8903
Política & Economia Economia

Câmara aprova MP do Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda

Texto agora segue para apreciação do Senado Federal; medida busca minimizar impactos da crise da covid-19 sobre as empresas

30/05/2020 08h00
Por: Redação Fonte: Agência CNT
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

A Câmara dos Deputados aprovou, na noite dessa quinta-feira (28), a medida provisória nº. 936/2020, que institui o Programa Emergencial de Manutenção do Emprego e da Renda e dispõe sobre medidas trabalhistas complementares para enfrentamento do estado de calamidade pública.

O texto aprovado prevê a possibilidade de o Poder Executivo prorrogar os efeitos da medida, ampliando a possibilidade de empregadores aplicarem redução da jornada ou suspensão do contrato de trabalho. A prorrogação poderá ser feita até o fim do prazo de calamidade pública previsto no Decreto Legislativo nº. 06/2020 (31 de dezembro de 2020). Também foram estabelecidas limitações para os acordos trabalhistas individuais.

Além disso, foi prorrogada a desoneração da folha de pagamento até 31 de dezembro de 2021. A prorrogação será válida para todos os setores que hoje são abarcados pela legislação.  

Por solicitação das Confederações Patronais, ainda foram incluídos ao relatório trechos da medida provisória 905/2019 (que havia pedido a eficácia antes da apreciação pelo Congresso Nacional). São eles: a garantia de que o auxílio-alimentação não possui natureza salarial; a possibilidade de adoção simultânea de negociação de participação nos lucros e resultados por comissão paritária ou negociação coletiva e o estabelecimento de múltiplos programas de participação nos lucros ou nos resultados; e a autorização para que o depósito recursal seja substituído por fiança bancária ou seguro garantia.

Além disso, a Câmara aprovou a correção dos débitos trabalhistas pelo IPCA-E e a supressão do inciso que exigia a participação do sindicato dos trabalhadores na homologação das rescisões de contrato de trabalho durante o período da pandemia. 

A medida provisória agora segue para deliberação do Senado Federal. 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.