Sábado, 16 de Janeiro de 2021 08:12
61 99574-8903
Tecnologia App de transporte

Saiba quem são os fundadores do 99 táxi, conheça a curiosa história de 3 estudantes da USP

Veja um pouco mais da empresa que se tornou o primeiro unicórnio brasileiro.

08/06/2020 15h50 Atualizada há 7 meses
Por: Breno Barreto
Saiba quem são os fundadores do 99 táxi, conheça a curiosa história de 3 estudantes da USP

De uns anos para cá , notou- se um grande aumento no mercado de apps para transporte de passageiro , anteriormente esse mercado era amplamente dominado pelos táxis e tudo era feito de forma manual sem uso da tecnologia. 

Em uma viagem para a Alemanha, Ariel Lambrecht, notou que no país europeu os utilizadores de táxis faziam os pedidos pelo telefone e ficou encantado com tal praticidade. Através disso decidiu que quando voltasse ao Brasil, tentaria implementar um sistema parecido no país sul-americano. Foi aí que ele entrou em contato com Renato Freitas , sócio dele em uma outra start up e com Paulo Veras , antigo colega de turma deles no curso de engenharia mecatrônica na USP.

Com um pouco mais de estruturação e um investimento inicial de R$ 50 mil , em 2012 surgiu a 99 Táxi, um app que tinha como objetivo interligar vários taxistas, empresas de táxis e passageiros em poucos cliques no smartphone. Como o investimento inicial era baixo , os três decidiram inicialmente focar em operar na região de São Paulo , e para superar a concorrência da Easy Táxi , empresa que acabara de receber um maciço investimento alemão na época, fizeram de tudo para desenvolver um app que atendesse os taxistas da região da melhor forma , com o objetivo de ganhar o mercado na recomendação boca a boca de seus usuários.

Em 6 meses a plataforma contava com apenas 200 taxistas cadastrados , porém em 2013 , Ariel viu que de fato o negócio poderia ter uma virada. Na frente de seus escritório , diariamente apareciam diversos taxistas querendo se cadastrar na plataforma , isso fez com que a recém - criada empresa precisasse contratar novos funcionários para o escritório, com o objetivo de conseguir lidar com a demanda de motoristas interessados no app.

Com o crescente número de usuários , a empresa começou a receber investimentos de fundos externos e ,com esses investimentos, eles começaram a operação de expandir a operação para outras cidades do Brasil.

A empresa crescia em ritmo acelerado até uma forte empresa entrar no mercado brasileiro ,a Uber. A start up americana chegava revolucionando o modo de transporte de passageiros com preços bem abaixo do que os taxistas cobravam. Isso fez com que o crescimento da 99 freasse um pouco, porém a empresa brasileira criou uma função que seria o verdadeiro turning point da companhia , o 99 pop. Esse modelo de transporte se assemelhava bastante com a uber , motoristas independentes transportando passageiros, porém tinha o diferencial no preço e nas taxas que cobrava ao motorista. Com a função o mercado novamente voltou a ficar equiparado com a gigante americana.

Em 2017 , veio o investimento que mudou os rumos da start up brasileira. A chinesa DIDI que atuava em um mercado parecido com o da Uber e 99 ,  em países asiáticos, decidiu investir U$$ 320 milhões de dólares na 99 e esse investimento fez com que a companhia conseguisse se tornar grande em todos os estados do país. Um ano mais tarde a mesma empresa veio a comprar a 99 pela quantia de U$$ 1 bilhão de dólares , fazendo assim com que a empresa brasileira entrasse no seleto grupo das start ups unicórnios (o termo unicórnio é um jargão do mercado e é utilizado para classificar start ups que atingem o valor de 1 bilhão de dólares).

A história da 99 é um ótimo case para estudo de start ups que planejam ter sucesso no mercado. A análise das estratégias que os fundadores elaboraram para ganhar o mercado , pode levar outras empresas brasileiras a também atingirem o patamar na qual a empresa chegou e está hoje.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Futuro nos Transportes
Sobre Futuro nos Transportes
Tudo sobre as novidades de tecnologia com Breno Barreto, Discente de Engenharia Aeroespacial na Universidade de Brasília (UnB), Ex-Coordenador de prospecção ativa da Zenit Aerospace, Sócio Fundador da Fênix Drones