Terça, 20 de Outubro de 2020 10:47
61 99574-8903
Geral Aggronegócio

Fiscalização de incêndios canavieiros é tema de encontro técnico em SP

Participaram da iniciativa representantes de órgãos estaduais e do setor produtivo, além de integrantes da Operação Corta-Fogo

17/06/2020 15h05
Por: Redação Fonte: São Paulo Gov
Foto: Reprodução
Foto: Reprodução

Secretaria de Infraestrutura e Meio Ambiente do Estado (SIMA), por meio da Coordenadoria de Fiscalização e Biodiversidade (CFB), realizou em 9 de junho o 6° Encontro Técnico de Desenvolvimento Sustentável entre o setor sucroenergético e o Poder Público Estadual.

O encontro com a temática “Fiscalização de ocorrências de incêndios canavieiros” foi conduzido pelo comandante do 4º Batalhão da Polícia Militar Ambiental, tenente-coronel Fabiano Ferreira do Nascimento, e contou com participação de representantes da Defesa Civil Estadual, Corpo de Bombeiros, Cetesb, Organização de Associações de Produtores de Cana do Brasil (Orplana) e União da Agroindústria Canavieira do Estado de São Paulo (Unica).

“O incêndio no canavial não é mais interessante para o setor, que investiu na eliminação dessa prática, e a ocorrência virou um problema, pois quando acontece muda todo o cronograma da colheita da usina”, disse a assessora Jurídica e de Sustentabilidade da Unica, Renata Fernandes Vieira Camargo.

Para o comandante de Policiamento Ambiental do Estado, coronel Paulo Augusto Leite Motooka, o fogo preocupa muito as autoridades sobretudo nesse momento de estiagem. “A Operação Corta-Fogo é um trabalho de saúde pública, uma união de esforços entre o poder público e o privado para conter o risco de queimadas descontroladas”, disse.

“Nosso objetivo é o de afinar as expectativas para o bem comum, reduzir os danos e o número de ocorrências, além de prevenir queimadas no estado”, afirmou o coordenador da CFB, Sergio Marçon.

“A Operação é perene, ocorre durante todo o ano. Em 2020, dividimos a Operação em três fases [Verde, Amarela e Vermelha], para garantir o bom andamento das ações prioritárias que cada período do ano exige. Além disso, foram criados sete polos regionais envolvendo 73 áreas protegidas e o investimento de R$ 6 milhões da Câmara de Compensação Ambiental na compra de equipamentos e contratação de brigadistas”, complementou o diretor do Departamento de Fiscalização da CFB, Rafael Frigerio.

Apresentações

O encontrou teve ainda a apresentação do 1º tenente do Corpo de Bombeiros Diego Morais Silva Machado, sobre as “Ações de prevenção e combate a incêndios em cobertura vegetal”; da capitão da Defesa Civil Aline Betânia de Mattos Carvalho Signorelli; do capitão da Polícia Militar Ambiental Robson Alessandro Barbosa, sobre  o “Estabelecimento de nexo causal na fiscalização de ocorrências de incêndios canavieiros de autorias desconhecidas e análise de Plano de Auxílio Mútuo”; do gerente Regional de São José do Rio Preto da Cetesb, Jordão Domingues Pagani, sobre as “Diretrizes para fiscalização e eventual lavratura de AIA que envolvam queima de palha de cana estabelecendo um novo procedimento para verificação do nexo de causalidade”; e do  engenheiro agrônomo da Orplana, Guilherme Lui de Paula Bueno, sobre as “Boas práticas dos produtores de cana em relação a incêndios e ao Meio Ambiente”.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.