Terça, 27 de Outubro de 2020 20:29
61 99574-8903
Mulheres na Boleia Superação

Conheça a história de Natanielle Marques, a caminhoneira que perdeu o marido e agora segue na luta para criar os filhos

Ela ficou viúva faz três meses e resolveu seguir a profissão do marido

04/07/2020 06h00 Atualizada há 4 meses
Por: Camila Pimentel
Conheça a história de Natanielle Marques, a caminhoneira que perdeu o marido e agora segue na luta para criar os filhos

A vida é capaz de colocar percalços inesperados no caminho das pessoas e não foi diferente com a caminhoneira autônoma, Natanielle Marques. Mãe de três filhos, ela contou que tornou-se motorista de caminhão após o falecimento do seu marido Wendel Marques de 28 anos, que ocorreu há pouco mais de três meses. Um casal jovem e com um futuro promissor pela frente teve os seus sonhos interrompidos com a partida de Wendel, que faleceu com leucemia. Ele era caminhoneiro e segundo Natanielle a ensinou a amar esse universo das estradas brasileiras.

Natural da cidade de Três Corações-MG, Natanielle casou com Wendel aos 17 anos e deu início a vida com ele nas boleias de caminhões. " Como toda boa cristal fui ajudar meu marido. Eles acabam precisando. A rotina é puxada e quando o cansaço bate é importante ter outra pessoa para revezar na direção. E eu sempre estive com ele pra ajudá-lo na condução do caminhão", disse a caminhoneira. Ela falou também que Wendel sempre a incentivou a tirar a carteira para dirigir caminhão. 

Hoje não resta dúvida que Natanielle é caminhoneira para honrar a memória do marido e para levar o sustento da família. Antes de Wendel partir, Natanielle prometeu que ficaria bem e que lutaria pelo bem-estar dos filhos. Os dois mais velhos têm 11 e 7 anos e o mais novo 1  ano e seis meses. " Eles são a minha maior motivação para seguir em frente", disse a caminhoneira.

Natanielle tem todo o apoio dos pais para seguir na profissão do marido, mas eles se preocupam por causa dos perigos das rodovias brasileiras. " Há muita imprudência nas estradas e isso me deixa um pouco preocupada", avaliou a caminhoneira.

 Mas, Natanielle não é mulher de desistir fácil, formada em técnica em logística afirma que mesmo no início da carreira como caminhoneira autônoma tem coragem, garra, força, determinação e vontade de aprender.  " Ninguém nasce sabendo e temos que ter humildade para aprender diariamente. Além disso, aprendemos também com os nossos erros", diz a persistente Natanielle. 

Ela vai seguir firme e forte com a vida de caminhoneira e tem certeza que de onde o marido estiver está tendo muito orgulho dela. " Prometi em vida a ele que ia buscar os nossos sonhos", lembrou emocionada.

Ao se ver sem o marido, Natanielle percebeu que o único caminho era seguir a trajetória dele e continuar com o legado que ele deixou para a família.  Afinal, teria que correr atrás do sustento dos filhos, já que agora é ela a chefe da família.

A primeira viagem de Natanielle sozinha foi para o município de Machado-MG com o caminhão carregado de cimento e cal. "Foi uma viagem difícil, foi a primeira vez que enfrentei a estrada sem o meu marido. E tive algumas dificuldades. Mas, o que mais me marcou foi a volta dessa viagem. Quando cheguei em Varginha-MG para pegar outra carga e um motorista falou que essa profissão não era para mulher", relatou a caminhoneira.

De acordo com Natanielle, o mundo das estradas ainda é machista e se deparou com comentário negativos e muito preconceito. "Cheguei a chorar ao ouvir comentários ruins, pois ninguém sabe da minha história para vir opinar", disse Natanielle.

A caminhoneira disse ainda como se sente na estrada. " É na estrada onde posso sentir meu marido mais perto de mim e onde posso refletir e valorizar as pequenas coisas que Deus sempre me concede", finalizou.

Natanielle Marques é uma mulher tão guerreira que ainda tirou força para dirigir o caminhão que carregou o corpo do seu marido pelas ruas da cidade onde mora. Ela fez questão de dar o último adeus e render suas homenagens ao pai dos seus três filhos.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.