Segunda, 26 de Outubro de 2020 12:08
61 99574-8903
Segurança Segurança

Em Euclides da Cunha (BA), PRF apreende cloridrato de cocaína e skunk e prende trio de traficantes

Tanto o cloridrato como o skunk são produtos lucrativos para traficantes. O volume apreendido renderia cerca de R$700 mil ao tráfico de drogas, prejuízo de alto impacto na fonte de receita do crime organizado

16/07/2020 05h09
Por: Redação Fonte: Agência PRF
Foto: PRF
Foto: PRF

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) apreendeu, nesta quarta-feira (15), 12,5 Kg de cloridrato de cocaína e aproximadamente 2 Kg de skunk (conhecida como ‘super maconha’). Dois homens e uma mulher foram presos.

A equipe fiscalizava na altura do quilômetro 215 da BR 116, trecho de Euclides da Cunha (BA), quando deu ordem de parada a um veículo FIAT/Punto Essence, com placas de Santo André (SP). Ao solicitar a documentação do motorista e dos passageiros, os PRFs perceberam que os ocupantes do carro demonstraram um certo desconforto com a ação policial.

Desconfiados, os agentes federais iniciaram uma fiscalização minuciosa no automóvel e encontraram em compartimento oculto no painel, os tabletes de cloridrato de cocaína, que após pesagem totalizou 12,5 kg (doze quilos e quinhentas gramas). Em continuidade, foram encontrados mais quatro pacotes de skunk, que pesaram 2 quilos.

Dada às circunstâncias, o motorista e mais os dois ocupantes do veículo foram presos em flagrante e encaminhados para a Delegacia de Polícia Judiciária, pelo crime previsto no art. 33 da Lei 11.343/2006 que tem pena prevista de 5 a 15 anos de prisão.

O skunk é uma droga produzida em laboratório feita através de vários cruzamentos de tipos de maconha, chegando a ser considerada como uma “super maconha”. Por ser feita a partir da própria maconha, essa droga possui os mesmos efeitos, porém potencializados: palidez, excitação, risos, depressão ou sonolência, aumento de apetite por doces, olhos avermelhados, dilatação das pupilas e alucinações.

Os efeitos do skank podem ser cerca de sete vezes mais fortes do que os da maconha comum. Esses estímulos são tão intensos, que às vezes os danos causados no cérebro podem ser irreversíveis.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.