Quinta, 26 de Novembro de 2020 07:34
61 99574-8903
Entretenimento Propagandas

As propagandas de carro no Brasil através da História

A publicidade automobilística nacional mudou bastante em um século de existência, refletindo as tendências de consumo da população

02/08/2020 08h40
Por: João Carlos Amador
Reprodução
Reprodução

 Os anúncios de carro no Brasil seguiram, em linhas gerais, a evolução da própria publicidade no país. As grandes montadoras sempre estiveram entre os anunciantes com a maior verba publicitária emuitas vezes, chegavam a ditar as tendências do mercado. Vejamos, a seguir, como o discurso da propaganda automobilística se comportou através do tempo no Brasil.

 

Anos 1920 e 1930

Os anúncios são, basicamente, explicativos, mostrando como funcionam os carros e tudo o que pode ser feito por eles. Não só a propaganda automobilística, mas toda a publicidade nacional ainda busca uma identidade, pautando-se com informações bem técnicas para vender seus produtos.

 

Anos 1940

Durante a Segunda Guerra Mundial, as montadoras se ocupam em atender à indústria bélica, deixando os consumidores comuns em segundo plano. A publicidade é, basicamente, institucional, procurando transmitir união e força durante o conflito.

 

Anos 1950

Com o fim da guerra e a predominância da visão do “sonho americano”, as propagandas de carro no Brasil são quase uma cópia do que é feito nos Estados Unidos, evidenciando o luxo e o statuscom a onipresença das marcas Ford e GM.   

 

Anos 1960

Os produtos nacionais começam a ganhar destaque, bastante influenciados pela industrialização promovida por Juscelino Kubitschek e a construção de Brasília, uma cidade “feita para o carro”. A propaganda já se torna mais adaptada à realidade nacional e as fotografias dos automóveis nos anúncios dão lugar às ilustrações .

Anos 1970

Os modelos fabricados no Brasil já dominam o mercado e a propaganda ganha uma identidade bastante adaptada ao gosto do brasileiro. A crise do petróleo também se reflete na publicidade, trazendo um discurso mais voltado para a economia de combustível. Fusca e Brasília são os grandes produtos do momento.

 

Anos 1980

A década de ouro da publicidade brasileira se mostra nos anúncios de carros, também. A criatividade é o grande trunfo para vender automóveis, uma vez que a hiperinflação não deixa espaço para muitas inovações técnicas. Monza, Escort, Santana e Uno se destacam.

 

Anos 1990 

Com a abertura das importações, a publicidade fica responsável por apresentar ao consumidor novas marcas e novos modelos de automóvel. As montadoras nacionais, por sua vez, precisaram se esforçar para manter seu público fiel diante de tantas novidades. A criatividade foi um diferencial nessa disputa.

 

Anos 2000

Com a estabilização econômica, o discurso de varejo se consolida e o preço e as condições de pagamento costumam serfatores decisivos na hora de comprar um automóvel. Com a grande quantidade de marcas, modelos e versões no mercado, a publicidade começa a se repetir e se torna mais difícil conseguir uma identidade para a propaganda dos carros.  

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.