Terça, 24 de Novembro de 2020 20:24
61 99574-8903
Geral Infraestrutura

DNIT faz cessão de bens ferroviários ao município de Araguari/MG

Prefeitura vai adotar medidas para preservação dos imóveis centenários

17/08/2020 07h08
Por: Redação Fonte: DNIT
Foto: DNIT
Foto: DNIT

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas anunciou a cessão, pelo Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), de 35 bens imóveis do complexo ferroviário de Araguari a este município mineiro. A Prefeitura, cuja sede já ocupa o prédio da antiga estação ferroviária, se compromete a adotar medidas para a recuperação dos imóveis centenários e a implantar projetos de interesse público.

Com a extinção da Rede Ferroviária Federal (RFFSA) em 2007, coube ao DNIT a gestão dos bens que não foram arrendados às concessionárias que exploram economicamente as ferrovias. A Autarquia, por meio da Diretoria de Infraestrutura Ferroviária, vem trabalhando no sentido de prover a melhor destinação destes bens não-operacionais em prol da finalidade pública. Entre estes bens estão carros de passageiros, locomotivas, vagões e estações ferroviárias. 

Para preservar este patrimônio ferroviário, principalmente pelo seu valor histórico, o DNIT celebra Termos de Cessão de Uso gratuitos com as prefeituras e entidades civis interessadas na sua utilização e preservação, principalmente projetos voltados para atividade turística.

E o município de Araguari passa também a contribuir com a preservação do patrimônio ferroviário e a fazer parte dessa história. O Complexo Ferroviário da Estação de Araguari fez parte da antiga linha Catalão, que foi construída entre 1888 e 1889 até Uberaba, em Minas Gerais, tendo chegado em 1895 a Uberabinha (atual Uberlândia) e, em 1896, a Araguari, ano em que foi inaugurada a Estação Ferroviária no Município.

Além do prédio da estação, também passam à gestão da Prefeitura imóveis como a antiga casa de força, galpões para locomotivas e  para a oficina mecânica, o depósito de pintura de locomotivas, a oficina de reparo de vagões, carpintaria da oficina e antigas residências de engenheiros da RFFSA, entre outros.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.