Quinta, 26 de Novembro de 2020 15:41
61 99574-8903
Geral Infraestrutura

Obras do DNIT geram queda de preço médio de fretes para o escoamento da produção

Número de viagens de caminhoneiros chega a dobrar com pavimentação da BR-163

20/08/2020 08h15
Por: Redação Fonte: DNIT
Foto: DNIT
Foto: DNIT

O trabalho do Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), com a conclusão de obras inacabadas e a priorização de serviços de restauração e manutenção da malha rodoviária brasileira, são fundamentais para o desenvolvimento econômico do país.

Um exemplo é a pavimentação da BR-163, no trecho entre Sinop, no Mato Grosso, e Miritituba, no Pará. Entregue no início do ano pelo governo federal, a obra está diretamente ligada à queda nos preços médios dos fretes para o escoamento da produção.

Algumas rotas importantes, como de Sorriso (MT) ao porto de Miritituba, em Itaituba (PA), apresentaram redução de 13,18% no valor médio cobrado no último mês de julho em relação ao mesmo período do ano passado. Os dados são da EsalqLog - Grupo de Extensão e Logística Agroindustrial da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz. Com a baixa, o transporte saiu por R$ 205,18 a tonelada, ante R$ 236,35 em julho de 2019.

Os caminhoneiros também sentem os impactos positivos da obra. O número de viagens mensais realizadas pelos caminhoneiros dobrou entre 2019 e 2020. Antes da pavimentação da BR-163, um motorista levava cerca de 10 dias para percorrer os 936 km entre Sinop e Miritituba. Agora, realiza a mesma viagem em quatro dias, em média. Isso significa que se o transportador fazia três viagens por mês, agora ele faz seis, em média. Os dados são do Movimento Pró-Logística, que representa os produtores que pagam pela carga.

Na prática, o aumento no número de viagens também tem gerado impacto positivo no faturamento dos caminhoneiros. No ano passado, um motorista ganhava cerca de R$ 26 mil por mês. Com a pavimentação da BR-163, o faturamento mensal passou para R$ 39 mil, aproximadamente ­– aumento de 50%.

Duplicação - Outras obras do DNIT na região se destacam para a redução do frete. No trecho entre Cuiabá (MT) e Rondonópolis (MT), a duplicação da BR-163/364/MT é importante para melhorar o trânsito de veículos, além de aumentar o conforto e a segurança aos usuários, uma vez que irá separar o trânsito de veículos leves e pesados e aumentar a velocidade média do transporte.

Travessia Urbana de Rondonópolis - A adequação da travessia urbana de Rondonópolis, na BR-364/MT, a 210 quilômetros de Cuiabá, também tem influência nesse sentido. Isso porque a rodovia federal é uma das principais vias para o escoamento da produção agrícola, por onde passam cerca de 13 mil veículos (leves e pesados) por dia.

Estratégica para o desenvolvimento do Estado, o município de Rondonópolis é um ponto crucial para o agronegócio porque conecta diretamente os trilhos da Ferronorte a importantes rodovias utilizadas para o escoamento da safra.

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.