Segunda, 26 de Outubro de 2020 06:48
61 99574-8903
Mulheres na Boleia Incentivo

Cumplicidade entre pai e filha fez a caminhoneira Mika seguir pelas rodovias do Brasil

O pai de Mika também é caminhoneiro e sempre incentivou a filha a seguir na profissão

22/08/2020 06h00 Atualizada há 3 semanas
Por: Camila Pimentel
Cumplicidade entre pai e filha fez a caminhoneira Mika seguir pelas rodovias do Brasil

Estrada e caminhão sempre fizeram parte da vida da caminhoneira Tânia Muck, mais conhecida como "Mika". Ela mora no município de Major Vieira - SC e costuma dizer que a paixão por caminhões vem de berço, pois o pai, Nilmar Muck, também é caminhoneiro. O amor e a cumplicidade com o pai é o que move Mika a seguir em frente e superar os desafios como motorista de caminhão. " Sempre viajei junto com ele e peguei gosto pela profissão. Desde criança falava que iria ser caminhoneira e com a ajuda dele não demorou muito para que o sonho se realizasse", destacou Mika.

Hoje Mika tem seu próprio caminhão e é agregada na empresa TLP Transportes, localizada no município de Canoinhas-SC.

Ela conta que desde criança recebia incentivo do pai para ser caminhoneira. "Ele que me ensinou tudo que sei hoje", garantiu Mika.

Mika relatou ainda como entrou com toda garra e coragem no mundo dos transportes. " Fui pega de surpresa, pois meu pai que sempre foi autônomo e além do caminhão que dirigia tinha um outro. Ele demitiu o motorista e o serviço na época não podia ficar parado, era a coleta de leite dos produtores rurais. Então, ele me ligou e disse para eu pegar o caminhão e ir fazer a  rota", afirmou.

Mika disse era desafiador encarar lama, chuva e as estradas da roça. 

Depois da experiência na zona rural, Mika foi enfrentar as rodovias e narrou como foi sua primeira viagem sem o pai e com destino ao Rio de Janeiro. " Meu pai queria que eu aprendesse a viajar também nas BR's e quando surgiu a oportunidade de fazer a primeira viagem longe e sem ele do lado, o coração acelerou. Mas foi uma sensação indescritível, satisfatória por saber que estava ali sozinha dominando aquela máquina e por saber também eu era capaz daquilo", falou a caminhoneira.

Sobre os desafios da estrada Mika disse, " são muitos e vejo que a cada dia encaramos desafios diferentes, desde um preconceito até uma simples manobra apertada em um cliente. Mas ainda considero a solidão da estrada o maior desafio", ressaltou Mika.

 Ela também destacou o perigo das estradas como assaltos e acidentes e até mesmo assédios que as mulheres sofrem.

Mika passou um tempo fora das estradas, entrou para a faculdade e iria seguir a profissão de professora. No entanto, um dia resolveu largar tudo e voltar para as rodovias. Tudo com o apoio da família. " Minha família é a minha base e sempre me deu apoio para tudo. Até mesmo quando decidi fazer faculdade e seguir a profissão de  professora, e também quando quis largar tudo e voltar para a  estrada. Claro que sentem pela saudade assim como eu, mas entendem que isso me faz bem e se tornou minha válvula de escape depois da perda da minha mãe", disse.

Voltar para a estrada foi a decisão certa, pois Mika garante que é feliz como caminhoneira. " Me sinto capaz e realizada no que faço", ressaltou.

E além da paixão por caminhão, também por incentivo do pai, Mika desenvolveu a paixão por mecânica. É ela quem faz a manutenção do próprio caminhão. "Meu pai tem uns oficina em casa e além da manutenção do caminhão também ajudo da manutenção de tratores e máquinas dele".

Os detalhes da sua paixão por caminhão e mecânica, a caminhoneira mostra tudo no canal do YouTube chamado Mika do 113 e no Instagram @mika_do113.

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.