Domingo, 29 de Novembro de 2020 05:12
61 99574-8903
Geral Infraestrutura

DNIT firma parceria com o estado do Paraná e Itaipu para investimentos em infraestrutura

Novas ações vão acontecer na BR-163/PR e na BR-487/PR, conhecida como Estrada Boiadeira

07/11/2020 10h53
Por: Redação Fonte: DNIT
Foto: Divulgação DNIT
Foto: Divulgação DNIT

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) celebrou, nesta sexta-feira (6), entendimentos formais com o governo do Paraná e com a usina hidrelétrica Itaipu Binacional para a realização de uma série de obras no estado. A parceria será responsável pela execução dos serviços na BR-487/PR, mais conhecida como Estrada Boiadeira, e também na BR-163/PR. A cerimônia de assinatura do Termo de Compromisso foi realizada na cidade de Renascença, no Paraná, em evento com a participação do presidente da República, Jair Bolsonaro, e do ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas.

“A pavimentação da Estrada Boiadeira é uma demanda antiga da região que deve criar um novo corredor de desenvolvimento para o estado e, futuramente, aproximar a produção paranaense do Oceano Pacífico por meio da ponte em Porto Murtinho, no Mato Grosso do Sul, que vai se ligar à Bolívia e ao Chile. Esse potencial logístico do estado está sendo o foco de uma parceria muito eficiente entre o governo federal, governo do estado e a Usina de Itaipu”, afirmou Tarcísio.

Itaipu vai aportar R$ 223.812.434,43 para a viabilização do empreendimento na BR-487/PR. Além disso, o DNIT, responsável pela realização do empreendimento até o momento, vai disponibilizar o projeto para execução das obras, que estarão a cargo do governo do Paraná.

Os recursos serão utilizados na implantação, na reparação, na restauração e na pavimentação, além das Obras de Arte Especiais (OAE), nos 47 quilômetros da Estrada Boiadeira. A rodovia liga os municípios de Icaraíma (Porto Camargo) e Umuarama (Serra dos Dourados), no noroeste do Paraná.

No futuro, ela fará a interligação com o Corredor Bioceânico, uma rodovia de mais de 2,4 mil quilômetros entre Campo Grande (MS) e o Porto de Antofagasta, no Chile, reduzindo em até duas semanas o tempo de viagem das exportações do Centro-Oeste do Brasil até os países do Oriente, principalmente China, Japão e Coreia do Sul.

“Essa sinergia entre DNIT, Itaipu Binacional e o Governo do Paraná criou as condições ideais para entregar, daqui a dois anos, as obras integrantes da nova rota bioceânica”, explicou o diretor-geral do DNIT, general Santos Filho. “Isso vai beneficiar não somente os estados do Paraná e do Mato Grosso do Sul, mas além do Brasil, integrando multimodais para o desenvolvimento de toda a América do Sul”, completou.

A Estrada Boiadeira ligará o noroeste do Paraná à cidade de Porto Murtinho (MS), ponto de conexão com o corredor bioceânico que unirá os portos brasileiros de Santos (SP) e Paranaguá aos do norte do Chile.

BR-163/PR - Outros convênios entre DNIT, Itaipu e governo do Paraná preveem também melhorias significativas na BR-163/PR. Um desses serviços, no valor de R$ 65.845.507,26, visa a supervisão, a implantação e a pavimentação da rodovia federal, no Contorno de Guaíra. O trecho vai do km 338,6 ao km 343,2 e tem 4,6 quilômetros de extensão.

Outra obra que será realizada é a adequação de capacidade do Contorno Oeste de Cascavel. Com investimento de R$ 101.558.972,39, o empreendimento vai do km 191,3 a km 205,58, incluindo também mais 4,79 Km no acesso à Avenida Brasil. As melhorias vão atingir mais de 19,07 quilômetros.

Por fim, outro convênio proporcionará obras no segmento entre o fim do perímetro urbano do município de Guaíra e o início da ponte sobre o Rio Paraná, além de serviços de manutenção de todo trecho, restauração do segmento pavimentado, recuperação, reforço estrutural, reabilitação e substituição da iluminação da ponte sobre o Rio Paraná, conhecida como Ponte Ayrton Senna e que tem 3,6 quilômetros de extensão. O investimento aqui é de R$ 26.171.923,85.

SEGUNDA PONTE - Essa parceria entre os três - DNIT, governo do Paraná e Itaipu - já existe com a construção da segunda ponte entre Brasil e Paraguai. Aqui, a autarquia tem a responsabilidade de supervisionar o empreendimento, além de seguir com a competência técnica de aprovar os projetos.

Os recursos são da própria binacional e o investimento total é de R$ 462.995.564,22. Todas as obras são gerenciadas pelo governo do Paraná. A estimativa é que a construção termine no prazo de 36 meses.

A segunda ponte está sendo construída no Rio Paraná, entre Foz do Iguaçu (PR) e Presidente Franco, cidade paraguaia vizinha a Ciudad del Este, onde está localizada a Ponte da Amizade.

RODOVIA DAS CATARATAS – Fruto dessa parceria de sucesso, outra importante ação que vai ocorrer na região de Foz do Iguaçu é a duplicação da BR-469, também conhecida como a Rodovia das Cataratas. Com 8,9 quilômetros de extensão, a rodovia é o principal corredor turístico da região.

O projeto de duplicação da Rodovia das Cataratas está sendo elaborado pelo DNIT e a obra será executada pelo governo do estado. O investimento será de R$ 139,4 milhões, aportados pela usina hidrelétrica.

A duplicação é considerada essencial para fortalecer o turismo regional. A obra é uma reivindicação antiga da região. A via conecta Foz do Iguaçu e o trevo da Argentina ao Aeroporto Internacional de Foz do Iguaçu e ao Parque Nacional do Iguaçu.

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.