Domingo, 18 de Abril de 2021 01:57
61 99943-0207
Geral Sustentabilidade

22 Práticas para um transporte rodoviário mais sustentável

Sustentabilidade no transporte de cargas passou a ser prática indispensável para empresas do setor

27/02/2021 12h12 Atualizada há 2 meses
Por: Gisele Batista
Foto: Divulgação/SCANIA
Foto: Divulgação/SCANIA

A questão da sustentabilidade no transporte de cargas há muito deixou de ser um ideal e passou a ser prática indispensável. Se de um lado a legislação impõe obrigatoriedades, por outro, ampliar o escopo da avaliação de desempenho do transporte de carga, considerando a sustentabilidade, tem-se mostrado uma questão de oportunidade de negócios às empresas do setor.

De acordo com o “Guia de Referência em Sustentabilidade: Boas Práticas para o Transporte de Carga”, publicado pelo Instituto Brasileiro de Transporte Sustentável (IBTS) em 2018, foram selecionadas 22 práticas sustentáveis, que podem ser aplicadas ao setor de cargas e logística no Brasil. No âmbito do Programa de Logística Verde do Brasil, a maior parte das práticas apresentadas (16 das 22) demonstram uma redução satisfatória do consumo de energia, da emissão de gases de efeito estufa (GEE) e de poluentes atmosféricos, sem comprometer custos operacionais e nível de serviço. 

Ao contrário do que se pensava, o estudo aponta que, quase a totalidade das boas práticas apresentadas promovem a redução de custos operacionais do transporte e movimentação de cargas, sem prejudicar a qualidade do serviço prestado. Esta visão sustentável e inteligente têm permitido várias empresas do setor ampliar sua capacidade de negócio, sem comprometer sua estrutura de custos.

A seguir, são apresentadas as 22 boas práticas sustentáveis para o transporte de cargas:

  1. Implantação de centros de consolidação de carga em área urbana;

  2. Implantação de centros de distribuição de carga próximos à fábrica;

  3. Implantação de equipamento auxiliar de geração de energia para redução de consumo combustível fóssil;

  4. Implantação de equipamento de controle das emissões nos veículos;

  5. Manutenção preventiva dos veículos;

  6. Otimização da ocupação do veículo;

  7. Otimização da operação de descarga com utilização de equipamentos motorizados;

  8. Otimização das rotas;

  9. Promoção de melhoria da aerodinâmica dos veículos;

  10. Realização de coleta e distribuição noturna;

  11. Realização de transferência do transporte de carga para modos mais limpos (transferência modal);

  12. Redução da velocidade de deslocamento;

  13. Redução do peso dos veículos;

  14. Renovação e modernização da frota;

  15. Treinamento dos motoristas (eco-driving);

  16. Utilização de aditivos para melhorar a eficiência energética dos combustíveis;

  17. Utilização de diferentes tipos de veículos para realização de entregas e coletas;

  18. Utilização de fontes de energia mais limpas;

  19. Utilização de pneus de baixa resistência ao rolamento;

  20. Utilização de sistemas de informação para rastreamento e acompanhamento da frota;

  21. Utilização de sistemas de propulsão alternativos;

  22. Utilização de veículos com maior eficiência energética.

Sendo o transporte rodoviário o principal responsável pela movimentação das cargas no território nacional, faz-se necessária a adoção destas boas práticas no setor. Com isso, individualmente ou em conjunto, estas ações poderão promover o desenvolvimento sustentável  nas atividades de transporte de cargas e logísticas no Brasil.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sustentabilidade sobre Rodas
Sobre Sustentabilidade sobre Rodas
Levar informação sobre sustentabilidade de forma clara e objetiva aos motoristas rodoviários e às empresas do setor, no intuito de tornar o tema de fácil aplicação ao cotidiano de cada profissional.