Quarta, 21 de Abril de 2021 18:21
61 99943-0207
Mercado Indústria rodoviária

Bimestre mantém ritmo de recuperação da indústria de implementos rodoviários

Nos primeiros dois meses do ano foram emplacados 22.358 unidades ante 17.219 no mesmo período de 2020; Curva positiva poderá ser interrompida se o valor do aço for reajustado, alerta ANFIR

09/03/2021 16h27 Atualizada há 1 mês
Por: Redação Fonte: Anfir
Foto : Reprodução/Transporta Brasil
Foto : Reprodução/Transporta Brasil

A indústria de implementos rodoviários registrou no primeiro bimestre de 2021 variação positiva de 29,84% com relação ao mesmo período do ano passado. “O mercado está respondendo bem após quatro anos de crise e entendemos que este ano temos tudo para termos a retomada consistente no crescimento dos negócios”, analisa Norberto Fabris, presidente da ANFIR-Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários. “Não podemos sofrer qualquer revés que seria desastroso”, completa Fabris referindo-se a intenção do setor siderúrgico de aplicar reajuste no preço do aço.

O segmento de Reboques e Semirreboques apresentou nos primeiros dois meses do ano variação positiva de 47%. No primeiro bimestre de 2021 foram emplacados 13.323 produtos ante 9.050 unidades no mesmo periodo de 2020.

No setor de Carroceria sobre chassis o desempenho positivo no primeiro bimestre foi de 10,6%. Em dois meses, o mercado adquiriu 9.035 produtos contra 8.169 em igual período do ano passado.

Aumento inoportuno. Todo o movimento positivo nos negócios do setor fabricante de implementos rodoviários sofrerá interrupção se o valor do aço for reajustado. “O aço teve aumento superior a 80% em 2020 e a maior parte desse custo não foi repassado ao cliente final”, alerta Norberto Fabris, presidente da ANFIR-Associação Nacional dos Fabricantes de Implementos Rodoviários.

O reajuste interromperia o ritmo de recuperação da indústria. “Trata-se de um insumo fundamental à nossa atividade porque o aço tem participação na produção de nossos produtos de até 80%”, diz o executivo.

A carteira de cobrança da indústria de implementos rodoviários não é indexada, isto é, os valores devidos são fixos. Indexar a carteira é uma prática onde quem vende protege seus ganhos contra eventuais flutuações de mercado, como reajustes de matérias-primas, repassando ao cliente esse custo. Além disso a ANFIR entende que é inoportuno o reajuste porque a economia do País foi abalada seriamente em 2020 por conta da pandemia. “Assim não temos como repassar aos clientes e um eventual aumento seria absorvido pelos fabricantes prejudicamento diretamente à saúde financeira das empresas”, explica.

O efeito negativo do reajuste se estenderá a outros segmentos do mercado logístico, prevê o presidente da ANFIR. “O transportador tem dificuldade em repassar aumentos aos geradores de carga“, explica.

 

EMPLACAMENTO DO SETOR
JANEIRO A FEVEREIRO DE 2021
       
REBOQUES E SEMIRREBOQUES
FAMÍLIA JAN/FEV. 2020 JAN/FEV. 2021 %
BASCULANTE 1.938 3.722 92,05
PORTA CONTEINER 287 426 48,43
GRANELEIRO / CARGA SECA 1.930 2.545 31,87
CANAVIEIRO 384 458 19,27
BAÚ CARGA GERAL 951 1.628 71,19
CARREGA TUDO 157 242 54,14
DOLLY 1.059 1.905 79,89
ESPECIAL 183 173 -5,46
TRANSPORTE DE TORAS 193 130 -32,64
BAÚ FRIGORÍFICO 223 203 -8,97
BAÚ LONADO 919 1.042 13,38
SILO 18 52 188,89
TANQUE CARBONO 769 700 -8,97
TANQUE INOX 39 97 148,72
TOTAL #REF! #REF! #REF!

 

CARROCERIAS SOBRE CHASSIS
FAMÍLIA JAN/FEV. 2020 JAN/FEV. 2021 %
GRANELEIRO / CARGA SECA 1.989 2.191 10,16
BAÚ ALUMÍNIO / FRIGORÍFICO 3.867 4.022 4,01
BAÚ LONADO 44 61 38,64
BASCULANTE 703 907 29,02
BETONEIRA 90 185 105,56
TANQUE 460 565 22,83
OUTRAS / DIVERSAS 1.016 1.104 8,66
TOTAL 8.169 9.035 10,60

 

TOTAL GERAL MERCADO INTERNO
IMPLEMENTOS JAN/FEV. 2020 JAN/FEV. 2021 %
TOTAL #REF! #REF! #REF!

 

MERCADO EXTERNO
EXPORTAÇÕES *até janeiro
TOTAL EXPORTAÇÕES 274 144 -47,45

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.