Terça, 18 de Maio de 2021 08:44
61 99943-0207
Geral Sustentabilidade

Entendendo como o Transporte Rodoviário de Cargas pode contribuir para a redução dos Gases do Efeito Estufa (GEE)

A importância que as empresas do setor, para manterem seus potenciais competitivos e exercerem suas responsabilidades socioambientais

11/03/2021 09h31 Atualizada há 2 meses
Por: Gisele Batista
Arquivo/EBC
Arquivo/EBC

De acordo com o “Guia para Inventário de Emissões Gases de Efeito Estufa nas Atividades Logísticas” (1), publicado pelo Instituto Brasileiro de Transporte Sustentável (IBTS), em 2020, as emissões de gases do efeito estufa (GEE) no setor de transporte provêm, principalmente, da queima de combustíveis fósseis como diesel e gasolina.

O setor tem uma contribuição entre 8 e 10% das emissões globais de GEE geradas, sendo o dióxido de carbono seu maior responsável, tornando-se um padrão de referência pela qual as emissões de GEE são medidas. O gerenciamento das suas operações inclui rastreamento, aspectos da manutenção do veículo, consumo de combustível, roteirização e mapeamento, estoque em trânsito (armazenamento), comunicações, movimentação de cargas, seleção e gerenciamento de operadores, etc.

Por isso, é importante que as empresas do setor, para manterem seus potenciais competitivos e exercerem suas responsabilidades socioambientais, devem adequar suas atividades na busca de redução das emissões do GEE e, com isso, promover o desenvolvimento sustentável.

Neste sentido, o setor de transporte de cargas e logística deve realizar o inventário de suas emissões (GEE), que nada mais é que uma prática que contabiliza a quantidade de gases gerada por diferentes fontes, pela existência e operação das atividades do setor. Essas fontes geradoras podem ser diretas e indiretas e, para gerenciar as emissões de GEE, estabelecer metas e controlar quanto uma empresa ou organização contribui às mudanças climáticas, é necessário realizar inventários para controlar as atividades.

A pegada de carbono, assim como a emissão de CO2 podem ser avaliadas de três formas diferentes, são elas: avaliação de um produto, um bem ou um serviço; uma única organização; um nível da cadeia de suprimentos ou de um produto. Essas estratégias, ainda segundo “Guia para Inventário de Emissões Gases de Efeito Estufa nas Atividades Logísticas”, iniciam-se com a empresa assumindo o compromisso corporativo de reduzir as emissões de suas atividades e processos.

Para isso, alguns estágios como os descritos a seguir podem ser utilizados para desenvolver a estratégia de descarbonização das atividades logísticas:

Assumir compromisso corporativo de redução de emissão de carbono;

Medir e relatar a pegada de carbono da atividade logística;

Definir meta para reduções de emissão de dióxido de carbono equivalente (CO2e);

Identificar medidas de redução de emissão de carbono;

Avaliar os índices de emissão de carbono e o impacto do custo da redução destes índices;

Estabelecer um conjunto de medidas capazes de cumprir a meta de redução de emissão de carbono dentro do orçamento;

Elaborar plano e cronograma de implementação de redução de emissão de carbono;

Explorar / monitorar os benefícios da redução da emissão de carbono junto aos stakerholders.

Para colocar tudo isso em prática, a organização precisa selecionar a metodologia de cálculo a ser seguida, utilizar categorias ou metodologias e ferramentas de cálculo adequadas ao cumprimento de seus objetivos e metas relacionados ao inventário de emissões de GEE. O rastreamento de emissões de GEE tem como finalidade acompanhar a evolução das metas públicas, cumprir regras externas e o recálculo das emissões do ano-base e melhorar a consistência dos resultados de acordo com as diretrizes internas.

Com isso, o setor de transporte de cargas e logística atenderá aos protocolos estabelecidos e contribuirá, efetivamente, como a redução dos gases do efeito estufa e melhorar a qualidade do inventário. É importante que o serviço seja realizado por empresa de consultoria especializada, para otimizar custos e ser assertivo na contribuição à urgência climática.

 

(1)Para a leitura completa do “Guia para Inventário de Emissões Gases de Efeito Estufa nas Atividades Logísticas” consulte: https://plvb.org.br/wp-content/uploads/2020/10/Guia-Inventario-de-Emissoes-GEE.pdf. Acesso em Fev 2021.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
Sustentabilidade sobre Rodas
Sobre Sustentabilidade sobre Rodas
Levar informação sobre sustentabilidade de forma clara e objetiva aos motoristas rodoviários e às empresas do setor, no intuito de tornar o tema de fácil aplicação ao cotidiano de cada profissional.