Sábado, 10 de Abril de 2021 08:38
61 99574-8903
Geral Infraestrutura

DNIT realiza transposição para retomada do sistema na Eclusa de Tucuruí

Ação foi possível após serviços de manutenção e restabelecimento do sistema de transposição que agora pode receber embarcações com até 20 mil toneladas de carga

17/03/2021 14h40
Por: Redação Fonte: DNIT
Foto : Divulgação/DNIT
Foto : Divulgação/DNIT

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) realizou nesta nesta sexta-feira (12) a transposição de mais uma embarcação pelas eclusas de Tucuruí, no rio Tocantins. A ação realizada na eclusa número 1 só foi possível após a execução de serviços de manutenção e restabelecimento do sistema de transposição, que pode receber até 20 mil toneladas de carga. Para a transposição realizada sexta, o DNIT recebeu a autorização da Secretaria de Estado de Meio Ambiente e Sustentabilidade do Pará (SEMAS).

Agora, a Autarquia aguarda autorização do órgão ambiental para a liberação do empreendimento e realização de novas transposições de embarcações. O restabelecimento da operação das eclusas viabilizará a navegação em trecho de 495 quilômetros localizado entre a cidade de Marabá e o porto de Vila do Conde, próximo a Belém/PA.

As eclusas de Tucuruí estão localizadas entre o porto de Vila do Conde, próximo a Belém, e a cidade de Marabá, em um trecho do rio Tocantins que possui uma extensão de 495 quilômetros. O sistema é composto por duas eclusas e um canal intermediário de 5.500 metros de extensão. Cada estrutura tem 210 metros de comprimento, 33 metros de largura e 5 metros de calado. A construção permite que as embarcações ultrapassem um desnível de aproximadamente 72 metros de altura provocado pela construção da barragem da usina hidrelétrica de Tucuruí.

As eclusas permitem que as embarcações subam ou desçam rios ou mares em locais onde há desníveis (barragens, quedas de água ou corredeiras). O sistema funciona como elevadores para navios: duas comportas separam os dois níveis do curso d'água.

Serviços executados - As equipes do DNIT realizaram diagnósticos e manutenções nos sistemas mecânicos, elétricos e eletrônicos das eclusas. Com a conclusão dos serviços para retomada das operações, paralisadas em 2018, o DNIT aguarda autorização do órgão ambiental para a liberação do empreendimento e realização de novas transposições de embarcações.

Em maio de 2020, a Autarquia realizou uma operação emergencial para transposição de uma Unidade Básica de Saúde (UBS) Fluvial pelas eclusas de Tucuruí. Além de levar saúde aos moradores que vivem na beira dos rios, o hospital flutuante agiliza o atendimento, pois diminui a necessidade de

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.