Quinta, 23 de Setembro de 2021 03:26
61 99943-0207
Geral Paraná

Governador vistoria pavimentação da rodovia que liga Pitanga e Mato Rico

A previsão de entrega da obra é dezembro de 2022. Cerca de 10% já foi executado. Ratinho Junior disse que a rodovia será bem moderna e vai auxiliar...

06/05/2021 18h57 Atualizada há 5 meses
Por: Redação Fonte: Secom Paraná
© Geraldo Bubniak
© Geraldo Bubniak

O governador Carlos Massa Ratinho Junior vistoriou nesta quinta-feira (6) a obra de pavimentação da PR-239, que liga as cidades de Pitanga e Mato Rico, na região central do Estado. O trecho de 43,15 quilômetros tem investimento de R$ 89,4 milhões, financiados na parceria com o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID). A previsão de entrega da obra é dezembro de 2022. Cerca de 10% já foi executado.

Iniciadas em setembro de 2018, as obras foram paralisadas em 2019 em decorrência de uma disputa judicial entre as empresas participantes da licitação. Uma vez superado o imbróglio, a pavimentação foi retomada após a assinatura da nova ordem de serviço, em 1° de março de 2021. As obras são executadas pelo consórcio Compasa/Gaissler/Via Venetto, com gestão por parte do Departamento de Estradas de Rodagem do Paraná (DER/PR).

O governador disse que a rodovia será bem moderna e vai auxiliar na logística de escoamento de produtos da região, fortalecendo o desenvolvimento dos municípios beneficiados. “A vocação do agronegócio é o que move a economia do Paraná, que é conhecido como um dos maiores produtores de alimentos por metro quadrado no mundo. Para isso, precisamos de infraestrutura e logística para que, aquilo que é produzido na chácara, no sítio e na fazenda possa rapidamente chegar à China, Europa ou Japão”, afirmou Ratinho Junior.

“Há mais de 30 anos se aguardava esse investimento. Essa pavimentação vai atender uma das regiões mais humildes do nosso município, o distrito de Barra Bonita, e vai ligar Pitanga até Mato Rico, criando uma proximidade com essa população e levando saúde, educação e desenvolvimento”, reforçou o prefeito de Pitanga, Maicol Callegari Barbosa.

A intervenção avança nos primeiros dez quilômetros da rodovia, na saída de Pitanga, que está na fase de acabamento para receber a pavimentação. São mais de 135 funcionários trabalhando nesta etapa. Na sequência, a frente de obras avança para desmatamento, limpeza e drenagem do quilômetro 10 ao quilômetro 20. 

Atualmente, são necessárias duas horas em dia de tempo seco para atravessar o trecho. Em dias de chuva, diversos pontos da estrada ficam intransitáveis. Com a pavimentação, serão beneficiados, diretamente, a população de Pitanga, de 30 mil habitantes, e de Mato Rico, de 3,2 mil habitantes – o município ainda não tem conexão asfáltica com nenhum outro.

O trecho entre Pitanga e Mato Rico terá pista simples. Obras terminam em 2022. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

PR-239 – O trecho entre Pitanga e Mato Rico terá pista simples, de largura de 3,5 metros, com acostamentos de 1,5 metro. A estrada também vai conter um trecho de 14,84 quilômetros com terceiras faixas, divididos em oito segmentos ao longo da sua extensão. O material escolhido é o pavimento flexível convencional. As obras incluem os serviços de terraplenagem, drenagem, pavimentação, sinalização horizontal e vertical, paisagismo, melhorias ambientais e desapropriação.

Também estão previstas duas interseções em nível. Uma delas coincide com o primeiro de cinco pontos variantes com relação ao traçado atual da estrada, e se trata do início da rodovia, na saída de Pitanga. O trecho é adiantado em 450 metros para integrar a PR-239 ao trevo que liga as estradas PRC-466 e PR-460, no sentido a Guarapuava. A segunda interseção permite o acesso à Pitanga através da estrada existente ao final da primeira variante, aumentando a segurança na entrada do município.

Os outros quatro pontos de variantes previstos no projeto executivo visam a diminuir as curvas existentes a partir do km 10, realizando intervenções nos seguintes trechos: km 6,8 ao km 8; km 20,1 ao km 22; km 23 ao km 24 e km 35,2 ao km 36,8.

“Essa rodovia trará muito desenvolvimento para a região de Pitanga, onde a maioria da arrecadação vem da área rural, através da agricultura e da pecuária. Um exemplo é a produção leiteira: sem a rodovia pavimentada, muitos perdem seus produtos por falta de condições para o transporte até o laticínio. Assim, a pavimentação trará mais agilidade para o escoamento dos produtos. É um sonho que está se tornando realidade”, afirmou Adriano Macuco, topógrafo e assistente técnico do Consórcio STE/Engemin.

O município de Pitanga é conhecido por se localizar no exato centro geográfico do Paraná.

PR-239 é uma das obras mais emblemáticas do Estado. Foto: Geraldo Bubniak/AEN

ACESSO ÀS INDÚSTRIAS– No evento, o governador também celebrou o avanço nas obras de implementação deacesso às indústriasde Pitanga, que avançam em um trecho de 8,4 km da rodovia PRC-466. O investimento do Estado é de R$ 15.155.923,67, com previsão de entrega para setembro de 2021. A obra está 78% executada, faltando apenas o pavimento e os acabamentos, como sinalização e projeto de paisagismo.

Mais de 20 empresas alocadas nos dois parques industriais da região serão beneficiadas pelo novo acesso, que cria uma nova rota para caminhões e ônibus de funcionários, liberando o fluxo de tráfego pesado do perímetro urbano de Pitanga.

“Essas marginais de quatro quilômetros em cada lado conseguem facilitar o acesso às indústrias, que não tinham essa infraestrutura. Pensamos principalmente no nosso desenvolvimento: para atrair mais indústrias e mais investimentos ao município, precisamos dar um mínimo de condições. Essas marginais propiciam isso. É um convite para as empresas se integrarem”, comentou o prefeito de Pitanga.

NOVOS TRECHOS– Através da parceria com o BID, o DER/PR também já contratou o projeto executivo para a pavimentação do trecho seguinte da PR-239, partindo de Mato Rico até o município de Roncador. Serão 27 quilômetros de extensão, com investimento de R$ 1,5 milhão.

“A região central do nosso Estado ficou por muito tempo abandonada em termos de infraestrutura. Nós estamos recuperando esse tempo perdido para desenvolver cada vez mais esses municípios”, disse Ratinho Junior.

Sandro Alex, secretário estadual da Infraestrutura e Logística, relembrou que as obras de Pitanga integram um pacote de mais de R$ 5 bilhões em investimentos na infraestrutura de todas as regiões do Paraná, financiados pelo BID. “Estamos com projetos que seguem até Campo Mourão e Mauá da Serra, formando o Y da região central. São inúmeras obras importantes na região que determinam industrialização, desenvolvimento e crescimento”, endossou.

O eixo em Y liga as regiões Centro-Sul ao Centro-Oeste e Norte do Estado e contempla outros projetos executivos sendo elaborados pelo DER/PR.  Estão contemplados nos projetos os municípios de Guarapuava, Turvo, Pitanga, Mato Rico, Iretama, Campo Mourão, Luiziana, Faxinal, Cruzmaltina, Borrazópolis, Lidianópolis, Mauá da Serra, Manoel Ribas e Guarapuava.

PRESENÇAS– Compareceram ao evento o secretário estadual de Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes; o diretor-geral do DER/PR, Fernando Furiatti; o deputado federal Pedro Lupion; os deputados estaduais Alexandre Curi, Rodrigo Estacho e Artagão Junior; e o prefeito de Mato Rico, Edelir da Cooperativa.

 

 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.