Segunda, 20 de Setembro de 2021 11:51
61 99943-0207
Geral Infraestrutura

Governo Federal garante avanços em empreendimentos no norte do País

Serviços de manutenção e construção promovem mais segurança para os usuários das rodovias e hidrovias brasileiras

09/05/2021 23h31
Por: Redação Fonte: DNIT
Foto : Divulgação/DNIT
Foto : Divulgação/DNIT

O Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT) tem executado diversas obras de manutenção e construção no norte do Brasil. Os serviços que abrangem os modais rodoviário e aquaviário visam garantir mais conforto e segurança aos usuários. A melhoria das condições de trafegabilidade na BR-319/AM, principal via de ligação entre o Amazonas e Rondônia, é uma das prioridades do governo federal. A rodovia é fundamental para o transporte de pessoas e a integração social desses estados.

O DNIT já realizou a contratação de projeto e obra no fim de 2020 e avança na elaboração dos projetos, com a expectativa de iniciar as obras ainda em 2021. Os serviços de reconstrução do Lote C aproveitarão o traçado já existente da rodovia, mantendo a largura da plataforma, com duas faixas de rolamento e dois acostamentos.

A Autarquia está comprometida em tornar as obras de reconstrução da BR-319/AM uma referência em gestão ambiental. O segmento contará com passagens de fauna aéreas e subterrâneas com cercas direcionadas para garantir a preservação dos animais que cruzam a estrada e, ainda, serão recuperadas áreas degradadas nas adjacências da rodovia.

Ainda no Amazonas, as equipes também realizam serviços de manutenção (conservação/recuperação) ao longo dos demais trechos da BR-319/AM.

No modal aquaviário, o DNIT atua para cumprir o compromisso de manter as condições adequadas de navegação na hidrovia do Madeira HN-117. O processo licitatório para contratação da empresa responsável pela dragagem do rio Madeira, de Porto Velho (RO) à Manicoré (AM), foi iniciado em abril deste ano. O serviço de remoção do sedimento (areia) de dentro do canal de navegação será realizado no trecho de 620 quilômetros para garantir a navegação segura das embarcações em uma das principais passagens logísticas do país.

A população conta com 33 IP4s em operação para deslocamento na região norte. As equipes da Autarquia concluíram os serviços na estrutura hidroviária de Alvarães e atuam na construção em Anori, Envira, Silves e Barcelos no Amazonas. Já no Pará os serviços de construção são realizados em Abaetetuba, Augusto Corrêa, Belém Mosqueiro, Cametá, Juruti, Oriximiná, São Miguel do Guamá e Viseu.

Rondônia - Com o objetivo de melhorar as condições de trafegabilidade da malha rodoviária de Rondônia, o DNIT realizou uma série de obras e serviços estruturais no Estado. A BR-364/RO, por exemplo, teve 118,8 quilômetros de pista recuperada. Com recursos de cerca de R$ 120 milhões, as obras beneficiaram cidades como Pimenta Bueno, Presidente Médici, Ouro Preto do Oeste, Ji-Paraná, Jarú e Ariquemes.

Ainda na BR-364/RO, a Autarquia concluiu a construção do último trevo localizado na travessia urbana do município de Ariquemes (RO), no Vale do Jamari. Essa rotatória, de um total de quatro ao longo do empreendimento, é o principal acesso para a BR-421/RO, além de ser uma importante via de escoamento da produção pecuária e de grãos da região.

O DNIT finalizou, também, a adequação de 10,4 quilômetros da BR-364/RO, na travessia urbana de Porto Velho, localizada do km 714 ao km 725. O investimento total foi de R$ 94.486.531,71.

A BR-364/RO é o principal corredor logístico para o escoamento da safra de grãos de Rondônia, além da parte Oeste e Norte do estado de Mato Grosso. Passam na rodovia federal aproximadamente 8 milhões de toneladas de grãos por ano.

Em 2020, também foi assegurada a manutenção das rodovias federais pavimentadas do estado. As estradas receberam serviços rotineiros de conservação e recuperação.

Mas não é só isso. O projeto básico e executivo para construção da IP4 de Guará-Mirim, em Rondônia, segue em ritmo intenso. O pequeno porto irá garantir maior conforto, comodidade e segurança a todos que utilizam o transporte fluvial na região.

Acre - O DNIT cobriu 100% da malha rodoviária federal do estado do Acre com contratos de manutenção, levando à melhoria das condições de trafegabilidade. E uma das principais ações foi a restauração de 52 quilômetros de pista na BR-317/AC, localizados nos 12 segmentos mais críticos da rodovia.

Outra ação importante foi a contratação do Plano de Trabalho para recomposição de aterros e dispositivos de drenagem da BR-364/AC. O segmento da rodovia federal que receberá os serviços tem início no município de Sena Madureira, no km 274, e vai até o município de Feijó, no km 491.

Foram mantidos os serviços de monitoramento e fiscalização das condições das rodovias federais em todo o Estado. Para evitar a interrupção do tráfego na BR-364/AC, foram realizadas ações preventivas, como a estabilização das cabeceiras das pontes sobre os rios Tarauacá e Gregório com a utilização de pedras.

A Autarquia já iniciou o processo de licitação para os programas BR-Legal II, de sinalização, e PROARTE - Programa de Manutenção e Reabilitação de Estruturas, como pontes e viadutos rodoviários. Além disso, as obras do Contorno Rodoviário de Brasiléia, na BR-317/AC, estão previstas para começarem ainda este ano.

Pará - O Governo Federal realizou um feito histórico para o país. A BR-163/PA, iniciada na década de 1970, está completamente asfaltada entre Sinop (MT) e Miritituba (PA). O DNIT e o Exército Brasileiro concluíram as obras em 51 km entre Moraes Almeida (PA) e Novo Progresso (PA), trecho que faltava para interligar, definitivamente, os dois estados.

A obra garante o escoamento da safra de grãos que sai do centro do país, sobretudo do estado do Mato Grosso, até os portos do Pará, com destaque para Miritituba. A rodovia dá mais segurança para os caminhoneiros, que, antes, passavam dias em atoleiros no trecho crítico em questão, principalmente na época de chuvas.

Outra obra entregue no BR-163/PA foi a recuperação de 190,34 quilômetros de pista. O investimento nesses serviços foi de R$ 115.773.549.

A pavimentação da Transamazônica também é prioridade para o Governo Federal. Nesse sentido, o DNIT liberou 32 quilômetros de pista asfaltada na BR-230/PA, entre os municípios de Itupiranga e Novo Repartimento.

A pavimentação da BR-230/PA proporcionará melhorias na mobilidade de tráfego e vai contribuir para a integração socioeconômica da região.

Coordenação-Geral de Comunicação Social - DNIT

 

 

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.