Quarta, 16 de Junho de 2021 14:50
61 99943-0207
Segurança Acidente

Polícia Civil realiza busca e apreensão na casa de envolvidos no acidente de ônibus

Em apoio a Polícia Civil do Paraná (PCPR), a Polícia Civil do Pará (PCPA) deu cumprimento a mandados de busca e apreensão, na manhã desta terça-feira (25), contra pessoas envolvidas no tombamento de um ônibus de turismo

25/05/2021 09h14 Atualizada há 3 horas
Por: Redação Fonte: Evaldo Júnior
Foto: PRF
Foto: PRF

Em apoio a Polícia Civil do Paraná (PCPR), a Polícia Civil do Pará (PCPA) deu cumprimento a mandados de busca e apreensão, na manhã desta terça-feira (25), contra pessoas envolvidas no tombamento de um ônibus de turismo, ocorrido em janeiro na BR-376, em Guaratuba, Litoral do Estado do Paraná, onde 19 pessoas morreram. Todas residiam no Pará.

A ação ocorreu simultaneamente nas cidades de Belém e Ananindeua, no Estado do Pará, e em Florianópolis e São José, em Santa Catarina. Ao todo, 15 mandados de busca e apreensão foram cumpridos, sendo quatro no Pará. 

Agentes do Núcleo de Inteligência da Polícia Civil Paraense (NIP), junto com Policiais da PCRC, saíram às ruas por volta das 5h. Um dos alvos da diligência foi o motorista do ônibus, que estava em sua residência, em Ananindeua, região metropolitana de Belém. No local, foram apreendidos celulares, documentos e bilhetes de viagens. Todo o material será periciado pelos agentes da Polícia Civil. Espontaneamente, o homem foi até a Delegacia-Geral de Polícia, em Belém, onde será ouvido.

De acordo com o Delegado-Geral da Polícia Civil do Pará, Walter Resende, essa foi mais uma ação integrada, que tem como objetivo investigar as causas do acidente que vitimou 19 pessoas: "Nós, da PCPA, nos solidarizamos com as famílias de todas às vítimas, que saíram daqui em busca de oportunidades e acabaram tendo a vida ceifada. Não medimos esforços para colaborar com as investigações dos nossos colegas da Polícia Civil do Paraná", enfatizou o titular da PC. 

De acordo com a PCPR, o laudo pericial, elaborado pela Polícia Científica do Paraná, apontou que o motorista do veículo estava dirigindo em alta velocidade e que o freio estava funcionando parcialmente no momento do acidente. Além disso, a falta de manutenção adequada do veículo foi uma das causas determinantes para o tombamento.  

Conforme apurado, as informações constantes na licença de viagem, feita pela empresa responsável pelo transporte e emitida pela Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT), não correspondem à realidade. Com base nos fatos, a PCPR constatou que não se tratou de uma viagem sob a modalidade de fretamento turístico ou fretamento eventual, e sim de transporte clandestino de passageiros. 

As empresas são responsáveis por se associar e agir de forma reiterada, prestando serviço clandestino aos passageiros. 

ACIDENTE- Na ocasião, o veículo, que transportava 54 pessoas, colidiu em uma mureta de contenção, na BR-376, tombou e caiu na ponte do Rio da Santa. Dezenove passageiros morreram e os outros ficaram feridos.  A viagem estava sendo feita entre os estados do Pará e Santa Catarina. A maioria dos passageiros buscava oportunidades de emprego no Sul do país.

 

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp.

 
Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.