Segunda, 20 de Setembro de 2021 08:46
61 99943-0207
Entretenimento Apelidos

Apelidos de caminhões das estradas, conheça alguns nomes curiosos dos brutos do tapetão

Você conhece todos os nomes de caminhões ?

08/08/2021 11h50 Atualizada há 1 mês
Por: Micaela Lisboa
Apelidos de caminhões das estradas, conheça alguns nomes curiosos dos brutos do tapetão

Você já recebeu algum apelido algum dia na vida? Bom, nessa nem os caminhões escapam! O brasileiro, a fim de caracterizar os caminhões que marcaram as estradas, deu apelidos "carinhosos" a cada um. 

 

Cada caminhão teve sua característica realçada por apelidos. São tecnologias desenvolvidas para cada época que nunca mais parou. As montadoras sempre buscaram aperfeiçoamento para os caminhoneiros e suas entregas.

 

Aqui você encontra

 

  • Mercedes L1113 ‘Fusca das Estradas’ 

  • VW 24.250 ‘Bob Esponja’

  • Ford F-14000 ‘Sapão’

  • Scania L111 o ‘Jacaré’ 

  • C6500 O Chevrolet do Brasil

  • L395 Titan 'Super Volvo'

  • Scania L 76 ‘João de Barro’

  • FNM ‘Boca de Bagre’

  • Ford F-600 ‘Cara Larga’

  • LP-321 ‘ Cara Chata’

 

 

Nós, do portal On Truck, separamos alguns e outras curiosidades que com certeza você já ouviu falar.

 

Mercedes L1113 /Blog da Mercedes

 

Veja também:

- Você sabe todas as gírias de caminhoneiros?

- Conheça 10 filmes imperdíveis sobre caminhoneiros

- Conheça as principais músicas de caminhoneiros

 

Mercedes L1113 ‘Fusca das Estradas’ 

 

A principal característica era a de ter uma cabine suspensa por molas e dois amortecedores de dupla ação e conforto. Muita tecnologia para a época! Confiável e de manutenção barata, o 1113 se tornou tão popular que foi apelidado de “Fusca das estradas .

 

Você sabia que o L1113 foi um dos caminhões mais vendidos do Brasil? Sucessor do 1111, surgiu em 1969 com a mesma cabine, mas com motor mais moderno e potente — eram um seis cilindros 5.7 de 147 cv e 41 mkgf de torque. Entre os itens, destacados na época pela Mercedes-Benz era pelo isolamento completo entre a cabina e o compartimento do motor por meio de revestimento à prova de calor e som. Refresco para os caminhoneiros!

 

E mais: Foram vendidos cerca de 200 mil caminhões até 1987, sem contar suas variações 1313, 1513 e 2013 com maior capacidade, tração e de carga. Estima-se que mais de 170 mil deles ainda estejam circulando pelo Brasil.

 

VW 24.250 "Bob Esponja"

 

VW 24.250 ‘Bob Esponja’

 

Esse você já deve ter visto na sua cidade! O amarelo é a característica predominante deste modelo de caminhão, chamando muita atenção pela semelhança com o personagem de desenho animado que tem formato quadrado, o apelido “Bob Esponja” acabou pegando. 

 

Prova do quão popular que era, o VW 24.250 liderou o segmento por vários anos no Brasil, por ser um modelo versátil, capaz de atender diversas funcionalidades no ramo do transporte, de cargas secas a baús frigoríficos.

 

Configurado com o tamanho 6×2, o modelo traz motor Cummins de 250 cv a 2.500 rpm e torque de 97 kgfm de 1.200 a 1.700 rpm associado a um câmbio Eaton de 6 marchas. E ai já viu um desses circulando na sua cidade? Com certeza já!

 

Ford F-14000 "Sapão"

 

Ford F-14000 “Sapão”

 

O formato de sapo arredondado na parte da frente característico deste modelo, o apelido “Sapão” logo pegou . O modelo era muito utilizado no transporte de cargas em centros urbanos, áreas rurais e pequenos percursos rodoviários com transporte de gás, bebidas, tanque, e carga seca. Utilizava motor diesel MWM 6,1 litros aspirado com 142cv de potência e transmissão Eaton FS-4205 com 5 marchas sincronizadas. 

 

Foto: Scania L111 (Créditos Planeta Caminhão)

 

Scania L111 o ‘Jacaré’

 

Lançado no Brasil em 1976, o Scania L111 sucedeu os L75 (de 1959) e L76 (1963).Todos esses modelos receberam o apelido de Jacaré”, mais o L111 devido a sua cabine bicuda semelhante à boca do animal . O mais bem-sucedido deles e também o que teve produção em maior escala, sem deixar de lado a cor laranja característica estreada pelo L76.

 

Curiosidade: Scania 111 era um dos cavalos mecânicos mais fortes de seu tempo. Ainda hoje pode ser encontrado com facilidade no transporte de contêineres. 

 

C6500 O Chevrolet do Brasil
Foto: Chevrolet C 6500 (Créditos Falando sobre carros) 

 

C6500 O Chevrolet do Brasil

 

C6500 é o nome do popular Chevrolet Brasil. Levou esse apelido por ter sido o primeiro caminhão da Chevrolet fabricado no Brasil, em São Caetano do Sul (SP). Isso mesmo, o primeiro! A produção começou em 1958 com cabine baseada na picape americana “Advance Design”, mas com frente da “Task Force”. O motor era magnífico, com seis cilindros 4.3 a gasolina de 142 cv a 4.000 e 32 mkgf a 2.400 rpm, com câmbio de três marchas.

 

Você sabia? 

 

O Chevrolet 6500 deu origem à picape Brasil. Sim, isso mesmo. A versão 3100, considerada picape, deu origem a outros modelos como: o Alvorada que tinha cabine dupla, enquanto a Amazona era a versão mais fechada de passageiros e o Corisco que era seu furgão. A produção deles durou até 1964, quando foram substituídos pela linha C-10.

 

Foto: L 395 Titan

 

L395 Titan “Super Volvo”

 

Seus avós e pais devem ter andado em um desses! Com seu motor de seis cilindros 9.6 diesel de 150 cv, bastante força para a época, devido a isso o L395 acabou recebendo um modesto apelido “Super Volvo”. Os veículos da Volvo chegaram ao Brasil em 1934, mas foi somente nos anos 50  que os famosos L385 “Viking” e L395 “Titan” chegaram ao país.

 

Foto: Scania L 76 Créditos Revista Caminhões

 

Scania L 76 “João de Barro”

 

Devido a sua cor alaranjada, coloração semelhante às casas construídas pelos pássaros de mesmo nome, o apelido “João de Barro” pegou no vocabulário dos motoristas. Em 1963, a Scania colocava em cena o L 76 com seu motor D11R01, de 213 cv de potência e 76 mkgf de torque.

 

Foto: FNM "Boca de Bagre"

 

FNM “Boca de Bagre”

 

Com cabine Brasinca pelo formato da grade presente na frente do caminhão, semelhante a boca do peixe Bagre, o apelido não poderia ser outro FNM “Boca de Bagre”. Em 1959, seu motor de 11 litros desenvolvia potência de 150 cavalos. Ô potência!

 

Ford: F-600 "Cara Larga"

 

 

Ford F-600 “Cara Larga”

 

Com a grade frontal extremamente larga, quase como de um sorriso, originou-se o apelido recebido pelo Ford F-600, também conhecido como Cara Larga. Modelo ano 1964 impulsionou um novo design de oito cilindros do motor com três opções (330, 361 e 391 centímetros cúbicos), produzindo 186 cv na extremidade inferior a 235 hp com a maior oferta para a época.

 

Foto: Mercedes Benz LP-321 "Cara Chata"

 

Mercedes Benz LP- 321 “Cara Chata”

 

Se tem cara larga, tem cara chata.  Esse nome foi dado ao Mercedes-Benz LP-321 pela sua frente ser mais recuada ou fechada, podemos explicar assim. Produzido de 1958 a 1970, o caminhão tinha capacidade de carga de até 10 toneladas. O seu motor de 6 cilindros em linha desenvolvia potência de 121 cavalos e o câmbio era manual de 5 marchas. Ele chegou a vender 35 mil unidades ao longo de sua existência.

 

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp.  

Nenhum comentário
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários
* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.