Quinta, 20 de Janeiro de 2022
Política Preço alto

Para Jean Paul, os combustíveis estão caros por serem atrelados ao preço do dólar

Senador Jean Paul Prates (PT-RN) disse que é falsa a narrativa de que os governadores responsáveis pela alta dos combustíveis

01/10/2021 às 09h21 Atualizada em 01/10/2021 às 09h39
Por: Redação Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
Waldemir Barreto/Agência Senado
Waldemir Barreto/Agência Senado

Em pronunciamento, nesta quinta-feira (30), o senador Jean Paul Prates (PT-RN) disse que é falsa a narrativa de que os governadores são responsáveis pela alta dos combustíveis por não abrirem mão de impostos estaduais. Ele esclareceu que a carga tributária sobre combustíveis é pesada em todos os países do mundo, por se tratar de uma fonte energética fóssil, por se tratar de recursos não renováveis, poluentes.

— Na Europa, é comum encontrar tributações da ordem de 70% a 80% do preço final do combustível na bomba. Então, não há que se falar aqui, por exemplo, em os governadores abrirem mão do imposto. Pode-se até falar em como aplicá-lo ou em como ele possa variar menos, eventualmente com grandes picos de alta, como acontece agora, mas jamais esperar que um governador ou governadora de um estado abra mão do imposto, que é uma das principais fontes de receita livre que eles têm, até porque a alíquota está parada. Ninguém mexeu, não mexeram em alíquotas de imposto de combustível recentemente —esclareceu o senador.

Segundo Jean Paul, a escalada dos preços dos combustíveis, inclusive do chamado GLP (Gás Liquefeito de Petróleo), que é o gás de cozinha, se deu a partir de 2017, quando o Brasil decidiu “atrelar” o preço interno ao preço internacional em tempo real e em dólar.

— A nossa economia está dolarizada pelo preço do combustível. E esse preço está sendo mantido assim para proteger grupelhos. É o rabo abanando o cachorro – grupelhos de importadores de combustíveis e grupelhos de especuladores de ação estatal.

 

Canal On Truck

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários