Terça, 07 de Dezembro de 2021
Política Marco legal

Projeto de marco legal das ferrovias traz esperanças aos brasileiros, segundo Marinho

Zequinha Marinho (PSC-PA) disse que esta terça-feira (5) foi um dia “memorável” devido à aprovação, pelo Senado, do projeto que cria o marco legal das ferrovias brasileiras

06/10/2021 às 08h33 Atualizada em 06/10/2021 às 08h42
Por: Redação Fonte: Agência Senado
Compartilhe:
Jefferson Rudy/Agência Senado
Jefferson Rudy/Agência Senado

Em pronunciamento, o senador Zequinha Marinho (PSC-PA) disse que esta terça-feira (5) foi um dia “memorável” devido à aprovação, pelo Senado, do substitutivo ao projeto que cria o marco legal das ferrovias brasileiras (PLS 261/2018). Segundo ele, é praticamente impossível pensar o desenvolvimento econômico e social do Brasil sem se pensar num planejamento em logística e em seus modais de transporte.

De acordo com Zequinha, a importância das ferrovias vem desde os tempos do Império. Entretanto, ela foi sendo deixada para trás, sendo substituída aos poucos pelo modal rodoviário — que, segundo o senador, também tem sua importância, mas é um transporte muito mais caro, tanto para sua manutenção quanto pelo preço do peso a ser transportado.

— A gente se enche de esperança e de alegria quanto à construção deste Brasil, deste Brasil enorme que precisa transportar seus produtos de forma mais barata. E a ferrovia vai tirar um grande número de caminhões das estradas, diminuir os acidentes, diminuir as mortes, diminuir os prejuízos, diminuir a poluição ambiental, porque aí é que se consome o petróleo, que gera tudo isso. Enfim, é bom sob todos os aspectos. É um futuro que sorri pela frente para todos os brasileiros — declarou ele. 

 

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no Facebook, Instagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários