Quinta, 20 de Janeiro de 2022
Economia Regulamentação

Câmara pode votar regulamentação do mercado de carbono

Legislativo conta ainda com MP que recria Ministério do Trabalho e PLP que muda o Simples Nacional para caminhoneiros que sejam MEIs

16/11/2021 às 09h12
Por: Redação Fonte: Bahia.ba
Compartilhe:
Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

O Projeto de Lei 2148/15, que regulamenta o mercado de carbono no Brasil, é uma das principais matérias da pauta da Câmara dos Deputados nesta semana. As sessões de votação começam nesta terça-feira (16), às 13h55. O legislativo também tem “na fila” para serem votados a Medida Provisória 1058/21, que recria o Ministério do Trabalho e Previdência, e o Projeto de Lei Complementar (PLP), 147/19, que muda algumas regras do Simples Nacional.

 

O PL 2148/15 prevê a emissão de títulos vinculados à emissão de gases do efeito estufa e de sua captação da atmosfera ou redução. Esse mercado será regulado pelo Sistema Brasileiro de Comércio de Direitos de Emissões (SBDE). A matéria tem como relatora a deputada Carla Zambelli (PSL-SP). De acordo com o texto da parlamentar paulista, a participação será compulsória. Ficam de fora as atividades agropecuárias, florestais ou empreendimentos relacionados ao uso alternativo do solo quando desenvolvidas no interior de propriedades rurais.

 

Já a MP 1058, além de criar uma nova pasta, transfere a Secretaria Especial de Cultura do Ministério da Cidadania para a pasta do Turismo.

 

Originado do Senado, o PLP 147/19 modifica a tributação de caminhoneiros autônomos inscritos como microempreendedor individual (MEI). De acordo com o substitutivo preliminar da relatora, deputada Caroline de Toni (PSL-SC), o limite de enquadramento para esses profissionais passa de R$ 81 mil anuais para R$ 251,6 mil anuais.

 

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários