Segunda, 08 de Agosto de 2022
Segurança nas Estradas Segurança

Policiamento e Entrevias usam tecnologia para frear infrações

Na mira do policiamento rodoviário, “coladinha” traz riscos de colisão traseira

23/12/2021 às 11h06 Atualizada em 23/12/2021 às 12h23
Por: Redação Fonte: Entrevias
Compartilhe:
Divulgação: Entrevias
Divulgação: Entrevias

Entrevias Concessionária de Rodovias e o policiamento rodoviário intensificam neste fim de ano as ações de fiscalização com atenção a infrações que podem causar acidentes graves. Com a retomada gradual do fluxo rodoviário, recuado no período mais severo da pandemia, as rodovias da região de Ribeirão Preto contam com o monitoramento feito pela tecnologia da Concessionária na conduta de motoristas que evadem o pedágio e negligenciam o uso do cinto de segurança.

 

Levantamento feito pelo CCO – Centro de Controle de Operações aponta um aumento de 8% na evasão de pedágios, que acompanha a alta na movimentação de veículos nas praças de Sertãozinho, SP-322 – Rodovia Atíllio Balbo; e Sales Oliveira, SP-330 - Anhanguera. “O que realmente preocupa são as artimanhas de motoristas que passam nas pistas automáticas. Geralmente, estes infratores seguem muito próximos dos veículos à frente, nas chamadas ‘coladinhas’, o que potencializa o risco de colisão traseira”, afirma José Vital, gestor de Operações da Entrevias.

 

Outra tática arriscada de motoristas de veículos leves e caminhões é trafegar a altas velocidades nas pistas para rebater a cancela. Nestes corredores, onde a velocidade máxima de 40 km/h é monitorada por lombadas eletrônicas, o condutor pode causar acidentes envolvendo outros veículos ou até mesmo colaboradores das praças.

 

 

Monitoradas

 

As praças de pedágio da Entrevias são monitoradas por câmeras que registram automaticamente estas transgressões. O policiamento rodoviário tem ainda acesso irrestrito e on line a estes circuitos, o que permite ampliar a tomada de decisões estratégicas para coibir as práticas.

 

A atenção especial também é dada a evasores que utilizam sistemas de rebatimento de placas, que alteram números e letras ou, simplesmente, sujam a superfície para impedir a identificação.

 

“Identificamos a infração e, com as características dos veículos, conseguimos proceder a abordagem adiante, em um local seguro e adequado para o trabalho do policiamento rodoviário”, explica o capitão PM Túlio César Vancim de Azevedo, Comandante da 2ª Companhia do 3º Batalhão da Polícia Rodoviária.

 

Ao longo de todo o trecho sob gestão da Entrevias – são 570 kms de rodovias –, mais de 300 câmeras contribuem com o serviço de inteligência da Polícia Rodoviária. A corporação, atualmente, consegue fiscalizar outras infrações como uso do celular ao volante. “Hoje temos condições, com esta parceria da Entrevias, de autuar, mesmo sem abordagem, motoristas que infringem as leis de trânsito. O policiamento das rodovias é mais eficiente, o que reflete na segurança dos viajantes”, completa o capitão Vancim.

 

Outra prática que recebe atenção especial neste fim de ano e que pode gerar multas à revelia ao condutor, ou seja, com a evidência do monitoramento da Polícia Rodoviária por câmeras, é a recusa de usar o cinto de segurança. Pesquisa recente conduzida pela Entrevias, no trecho de Sertãozinho, aponta que a maioria dos ocupantes do banco de trás do veículo dispensam o equipamento de segurança, costume admitido por 88% dos entrevistados. No banco do passageiro, o item é dispensado por 55% dos ocupantes. Já os motoristas que se recusam a afivelar o componente figuram 6% dos participantes.

 

A Entrevias tem um programa de segurança viária, o Vida em Movimento, que realiza campanhas específicas sobre a importância do uso do cinto de segurança. Faixas instaladas nas rodovias, abordagens aos motoristas e postagens em redes sociais fazem parte da estratégia de orientação aos usuários.

 

Infração grave

 

Evasão de pedágio é infração prevista no artigo 209 do Código de Trânsito Brasileiro (Lei nº 9.503/97), de natureza grave, com cinco pontos anotados no prontuário do motorista e multa de R$ 195,23. No caso dos veículos de carga, o valor é multiplicado pelo número de eixos. As multas são recolhidas pelo DER-SP – Departamento de Estradas de Rodagem.  

 

Dispensar o cinto de segurança também é infração grave, prevista no artigo 167 do CTB. Já usar o celular enquanto dirige, conforme o artigo 252 do Código, atualizado em 2006 pela Lei nº 13.281, é penalidade gravíssima, com multa de R$ 293,47 e sete pontos na CNH – Carteira Nacional de Habilitação.

 

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários