Quinta, 20 de Janeiro de 2022
Artigos Oportunidade

Agregar Fiorino em uma transportadora: uma possibilidade que você precisa saber

Saiba tudo para prestar serviço como agregado em uma empresa!

09/01/2022 às 14h42
Por: André Baioff
Compartilhe:
Reprodução/FIAT
Reprodução/FIAT

Você tem um Fiorino aí de bobeira na sua casa? Está sem trabalho e precisa ganhar uma grana? Sabia que tem como obter uma outra forma de trabalho diferente da convencional firmada por CLT?

 

É isso mesmo! Você pode pegar o seu veículo e agregar em uma transportadora

 

Elas precisam desse tipo de prestador de serviço para disponibilizar agilidade na entrega. Se interessou? Então, neste artigo nós vamos te contar qual a documentação, quais informações que você vai precisar colocar no contrato para firmar a parceria e muito mais!

 

Acompanhe aí com a gente!

 

Aqui você encontra:

 

O que é agregar em uma transportadora

 

Vamos começar explicando o básico…

 

Agregar veículo é disponibilizar o seu veículo e o seu serviço como motorista, com intuito de realizar transportes específicos para alguma empresa do segmento. 

 

Essa forma de trabalho não tem a garantia de direitos como a CLT, portanto, é firmada por meio de um contrato, possibilitando fretes e serviços. E aí, as transportadoras exigem exclusividade e o cumprimento de horários e normas estabelecidos pela contratante. 

 

Não que o profissional possa trabalhar em outros lugares, mas vale dele ter disciplina para a garantia de um bom serviço e não manchar a imagem. 

 

Esse trabalho vale para quem tem diversos tipos de automóveis, como caminhões, motocicletas e, claro, quem tem Fiorino.

 

 

Como fazer para agregar em uma transportadora

 

Agora nós vamos aguçar a sua curiosidade para que você saiba mais sobre esse negócio e como agregar em uma transportadora pode ser benéfico.

 

Como falamos no tópico anterior, é primordial que você faça um contrato para esta modalidade de prestação de serviço. Aconselhamos procurar um profissional qualificado para que tudo esteja bem explicado.

 

“Tá, mas o que deve ter nesse documento?”

 

É uma pergunta muito importante e que não devemos deixá-la de lado, não é verdade? 

 

Nesse contrato devem constar todas as regras referentes ao negócio. De principal, você tem colocar: 

  • Dados pessoais do proprietário e do motorista; 

  • A qualificação do veículo; 

  • Informações sobre o modelo.

 

As informações sobre a forma de pagamento também não devem ser esquecidas, obviamente, né? E elas são:

 

  • Valor por quilômetro rodado;

  • Percentual da nota fiscal da carga;

  • Pagamento semanal;

  • Pagamento mensal;

  • Pagamento por viagem;

  • Além das questões como pagamento de pedágios, frete da volta, frequência de transportes e período da agregação são fundamentais.

 

Vantagens e desvantagens de um Fiorino em uma transportadora

 

Acreditamos que seja importante saber sobre as vantagens e desvantagens de agregar o seu veículo em uma transportadora, no intuito de te dar mais ferramentas e suporte na hora da persuasão e trato com as negociadoras. Veja só:

 

Vantagens

 

O transporte de carga com fiorino é uma função de grande importância para movimentar uma elevada quantidade de produtos, ou seja, se torna um componente primordial para diversas empresas.

 

O transporte com Fiorino é uma das formas mais práticas de entrega oferecida pelas transportadoras. Essa maneira possibilita que a empresa agilize várias entregas num só dia, sendo que as cargas são transportadas num só veículo.

 

Desvantagens

 

Porém, dependendo do tamanho da carga, pode ser que a Fiorino não seja a melhor opção. O veículo tem capacidade para levar até 650 kg e, se você precisa transportar grandes quantidades de cargas ou mercadorias muito pesadas, é melhor optar por outro meio de transporte.

 

 

Quais os documentos necessários para agregar em uma transportadora

 

As transportadoras têm enorme interesse em investir nesse tipo de modelo de trabalho, pois para elas também existem vantagens, por exemplo, diminuir os custos na aquisição de novos veículos. 

 

Agora, vamos mostrar quais as documentações que as transportadoras geralmente exigem: 

 

  • CNH;

  • RG e CPF;

  • Comprovante de residência;

  • RNTRC;

  • Conta bancária para recebimentos dos pagamentos.

 

Além dessas informações, existem requisitos e obrigações que precisam ser atendidos para esse tipo de atividade, tais como:

 

  • Veículo com menos de 10 anos,

  • Possuir rastreamento no veículo,

  • Possuir seguro veicular.

 

As transportadoras também fazem consultas com relação ao motorista, ou seja, o condutor não pode ter problemas com dívidas referente a impostos, possuir negativa de débito no SPC e SERASA, além de não possuir antecedentes criminais ou estar respondendo a processos na justiça.

 

Quanto ganha um agregado em uma transportadora

 

Existem diversas tabelas de fretes para Fiorino que determinam o ganho desses profissionais, mas, de um modo geral, um trabalhador que faz entregas interestaduais e intermunicipais consegue ter um lucro líquido mensal que varia de R$ 3,5 mil a R$ 10 mil.

 

Vai depender também da política estabelecida pela empresa agregadora. Elas podem pagar por peso de mercadoria, por volume ocupado no carro, por quilometragem, pela necessidade de ajudantes, entre outras variáveis.

 

E aí, se interessou por ser um agregador de uma transportadora? Esperamos ter ajudado vocês! 

 

Que tal mandar este artigo nos grupos de Zap e Facebook da rapaziada!

 

Até a próxima!

 

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários