Quarta, 25 de Maio de 2022
Política Liberados

Passagem de caminhões é liberada na fronteira entre Argentina e Chile

O trânsito de caminhões na fronteira foi desbloqueado neste domingo (30), depois que ambos os países chegaram a um acordo para flexibilizar os controles sanitários da covid-19

31/01/2022 às 08h21
Por: Redação Fonte: UOL
Compartilhe:
Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

Buenos Aires, 30 Jan 2022 (AFP) - O trânsito de caminhões na fronteira entre Argentina e Chile foi desbloqueado neste domingo (30), depois que ambos os países chegaram a um acordo para flexibilizar os controles sanitários da covid-19 que mantiveram parados cerca de 3.000 veículos de carga durante duas semanas. "Depois de duas semanas de demora na fronteira, os embaixadores de Argentina e Chile firmaram um acordo que permitirá retomar a fluidez do trânsito do transporte de carga entre ambos os países", anunciou a Federação Argentina de Entidades Empresariais de Transporte Rodoviário de Cargas (FADEEAC, na sigla em espanhol).

 

Centenas de caminhões procedentes da Argentina estavam bloqueados no posto fronteiriço Cristo Redentor, a mais de 3.100 metros de altitude, devido ao requisito de realizar 'in loco' o teste de antígenos nos motoristas e pela falta de pessoal para acelerar o processo. No total, cerca de 3.000 caminhões se encontravam parados na província de Mendoza, muitos deles em pontos situados antes da passagem fronteiriça, onde os estacionamentos estavam lotados, segundo a FADEEAC.

 

Aproximadamente 1.000 caminhões passam por dia em Cristo Redentor, a metade deles argentinos, enquanto os demais são procedentes de outros países, como o Brasil, em busca de portos no Oceano Pacífico. Diante da reclamação das transportadoras, as autoridades de Argentina e Chile estabeleceram um novo protocolo que exime do teste de antígenos os motoristas que apresentarem um PCR negativo realizado até 72 antes de sua chegada à fronteira.

 

No entanto, a partir da próxima quarta-feira, o PCR deverá ter no máximo 48 horas, detalhou o Ministério da Segurança argentino. Além disso, serão realizados testes aleatórios de antígenos e os pontos de controle sanitário para caminhões aumentarão de sete para 14. Os caminhoneiros vêm enfrentando problemas para cruzar a fronteira com o Chile desde novembro, quando o país deixou de aceitar os testes anticovid apresentados e passou a exigir a testagem 'in loco', por constatar que alguns motoristas falsificavam o documento.

 

Demoras similares ocorreram na fronteira entre Bolívia e Chile, onde cerca de 2.000 caminhões precisavam aguardar por até cinco dias para cruzar para o lado chileno por causa dos controles sanitários. Na última quinta-feira, porém, as autoridades bolivianas e chilenas também chegaram a um acordo para acelerar o processo e aliviar o bloqueio de caminhões na divisa.

 

 

Siga o Portal On Truck nas redes sociais. Estamos no FacebookInstagram e Linkedin. Acompanhe também os nossos vídeos em nosso Canal no Youtube e receba as notícias diárias em nosso Grupo de WhatsApp.

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários