Sexta, 20 de Maio de 2022
Trânsito Atolados

Caminhões atolam em estrada e só saem com ajuda de trator

Chuvas danificaram estrada vicinal e caminhão só atravessa com ajuda de trator

28/03/2022 às 09h50 Atualizada em 28/03/2022 às 11h00
Por: Redação Fonte: O pantaneiro
Compartilhe:
Foto: Reprodução Internet
Foto: Reprodução Internet

Atoleiro e caminhões carregados com bois só conseguem sair da estrada MS-243, na região do Carandazal em Corumbá, com ajuda de tratores. As chuvas constantes na região prejudicam a estrada e quem trafega pelo local fica a espera de socorro.

 

Na última sexta-feira (25), alguns caminhoneiros foram carregar bois em uma fazenda para descarregar no frigorífico no município em Terenos, mas atolaram devido à lama. 

 

• Compartilhe essa notícia no WhatsApp

• Compartilhe essa notícia no Telegram

 

Fotos e informações enviadas ao O Pantaneiro mostram um caminhão atolado. Segundo um dos caminhoneiros que precisou passar pela estrada, e preferiu não se identificar, a estrada está com difícil acesso. "Só passa com ajuda de trator enquanto não arrumarem a ponte".

 

Ele explica que a estrada é que entra na fundação Bradesco. "Só ela dá acesso as duas fronteiras para Bolívia e Paraguai", disse.

 

Segundo o caminhoneiro, a ponte na MS-243 está sendo construída, mas as chuvas no local provocam atoleiros. "Quando eu passei tinha um caminhão atolado, mas enquanto não tirasse esse do caminho não poderia atravessar os outros".

 

Ainda conforme o motorista, a frota que carregou na fazenda era com 13 caminhões. "Mas com essa chuvas, a estrada deve estar bem precária".

 

Ele informou que o trator auxiliar teve a tração estragada por tentar puxar um dos caminhões. "Trator não tem, o que tem está com a tração estragada que puxou a carreta aí estragou está sem força para puxar. Na verdade, apareceu um caminhão traçado que ajudou a puxar os caminhões".

 

Receba as notícias e vagas diárias em nosso Canal no Telegram [CLIQUE AQUI]

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários