Sexta, 12 de Agosto de 2022
Artigos Placas de Trânsito

Este artigo é dedicado a falar sobre as Placas de Trânsito

Existem tantas, né? Mas todo profissional da estrada precisa saber cada uma

08/04/2022 às 10h08
Por: Redação Fonte: Redação
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Fala, pessoal! Beleza?

 

Estamos aqui hoje com mais um assunto sobre o universo das estradas!

 

E não é só na autoescola, quando estamos nos preparando para tirar a CNH, que precisamos saber delas!

 

Todo condutor tem a obrigação de conhecê-las ou poderá implicar, entre e outros prejuízos, multas.

 

Aos interessados em mudar de CNH, aqui vai o segredo: você também deve saber!

 

As placas de trânsito têm várias funções. E é pensando nisso, para te informar, que preparamos este artigo! 

 

Ficou curioso? Então, bora lá saber mais?

 

Aqui você encontra:

 

Significado das placas de trânsito

 

As placas têm o objetivo de manter o fluxo do trânsito em ordem, em segurança e, também, para orientar os condutores. São postas suspensas ou na lateral da via, transmitindo mensagens aos motoristas por meio de legendas e símbolos legalmente instituídos.

 

Por esses e outros motivos que é de extrema importância que todo condutor conheça os seus significados. Não dá para ficar perdido com tantas informações, não é verdade?

 

Os profissionais da estrada já estão meio que no automático. Mas, às vezes, seus significados acabam despercebidos ou foram esquecidos lá no tempo da autoescola. No entanto, se você for fazer uma mudança de CNH, por exemplo, ou passar por uma preparação para exames teóricos, é necessário aprender como os sinais de trânsito se dividem e quais os seus significados.

 

Direto ao ponto: para que servem as placas de trânsito?

 

Identificar as mensagens que estão por trás de cada placa de trânsito é essencial para a orientação dos motoristas e pedestres e para manter o trânsito organizado e seguro. 

 

O Código de Trânsito Brasileiro (CTB) defende que esse conjunto de sinais, quando colocados em vias públicas, garantem a fluidez dos veículos e garantem a segurança de quem circula pelas vias.

 

Cansado de ficar sem internet na estrada? Clique aqui

 

As placas de trânsito, também conhecidas como sinalização vertical, são divididas em 3 categorias: 

 

  • Sinalização de Regulamentação;

  •  Sinalização de Advertência;

  • e Sinalização de Indicação.

 

Os tipos de placas de trânsito

 

Sinalização de Regulamentação: as placas de regulamentação aparecem nas cores branca, vermelha e preta, em formato circular, mas há duas exceções: a placa “PARE” que é octogonal e “Dê a preferência” que é um triângulo invertido. São 51 placas que expressam proibições, condições, obrigações e restrições.

 

 

Sinalização de Advertência: são de caráter de recomendação, cujo objetivo é alertar as pessoas sobre as condições que podem oferecer perigo. Suas cores são amarelo e preto, com exceção da placa que indica “Obras” que é laranja e preta e a placa de “Semáforo à frente” que é amarela e apresenta detalhes em verde e vermelho.

 

 

Placas laranjas: são placas que sinalizam obras, informam o condutor sobre a aproximação de obras na via e possuem fundo laranja.

 

 

Sinalização de Indicação: tem o objetivo de situar o usuário da via sobre a identificação, distância entre localidades, serviços auxiliares nas proximidades, educação no trânsito e atrativos turísticos.

 

 

Placas de Indicação: elas pretendem indicar e orientar o condutor sobre o local ou destino. As de fundo azul identificam o local e, as de fundo verde orientam o condutor do destino, utilizando setas e a indicação da velocidade permitida.

 

Placas Educativas: têm o propósito de educar o condutor quanto ao seu comportamento adequado e seguro no trânsito. Estas placas são retangulares e de fundo branco. 

 

Placas de Atrativo Turístico: indicam e orientam o condutor da localização das atrações turísticas locais. Contam com um fundo marrom, letras brancas e indicam, por meio do nome, símbolos e o local, podendo também orientar o condutor pela localização das atrações turísticas através de setas e da quilometragem.

 

Serviços Auxiliares: informam e orientam o condutor dos locais onde os mesmos podem dispor dos serviços indicados, como bombas de gasolina, parques de campismo, restaurantes, hospitais, entre outros. Estas placas têm um formato retangular, com fundo azul e apresentam o respetivo símbolo do serviço indicado.

 

Órgãos responsáveis pelas placas de trânsito

 

O artigo 19 do Código de Trânsito Brasileiro (CTB) lista as competências do órgão máximo executivo de trânsito da União.

 

Conforme o CTB, o Departamento Nacional de Trânsito (DENATRAN) tem como uma de suas atribuições organizar, elaborar, complementar e alterar os manuais e normas de projetos e implementação da sinalização.

 

Portanto, é o DENATRAN o responsável por regulamentar as sinalizações nas vias brasileiras.

 

Já, por outro lado, o Conselho Nacional de Trânsito (CONTRAN) regulamenta todas as determinações descritas no Código de Trânsito. Quando falamos no uso de placas de sinalização de trânsito, as regras para a sua implementação são criadas pelo Denatran, a partir das opções pré-estabelecidas pelo Contran.

 

Na Resolução Nº 160/2004 do CONTRAN fala sobre os tipos de sinalização, e depois com os manuais de sinalização de trânsito. Na realidade, os manuais são publicações que têm o apoio do Denatran, mas foram desenvolvidos pela Câmara Temática de Engenharia de Tráfego de Sinalização.

 

Esse é um órgão de assessoramento ao Contran, composto por técnicos e especialistas na área de trânsito de todo o Brasil.

 

São esses os órgãos que estabelecem as diretrizes da sinalização, ou seja, o que a autoridade de trânsito pode ou precisa usar em termos de placas de sinalização de trânsito para se comunicar com os condutores e pedestres.

 

Quem coloca isso tudo em prática, segundo o inciso III do artigo 21 do CTB, são os órgãos e entidades executivos rodoviários.

 

Quais placas causam mais confusão?

 

Nas placas de regulamentação, destaca-se a R-1, de parada obrigatória, que é a clássica “PARE” em branco com fundo vermelho.

 

Nas de placas de advertência, encontramos a A-15, que conta com a mesma palavra escrita: “PARE”, porém em preto, com fundo amarelo e formato de quadrado com uma diagonal na vertical.

 

Se as duas dizem o mesmo, qual a diferença entre uma e outra?

 

A diferença é que a placa amarela não indica a necessidade de parar no momento, apenas que adiante haverá essa necessidade.

 

Essa é, afinal, o que distingue uma placa de regulamentação (que impõe determinada regra de trânsito no local) de uma placa de advertência (que, como o próprio nome diz, adverte o motorista sobre uma condição que ele encontrará a seguir).

 

Outra sinalização que causa bastante confusão é a proibição de estacionar no local. Muita gente pensa que só vale para o trecho depois da placa R-6a. Outros ficam na dúvida se é antes ou depois da sinalização que a regra deve ser cumprida e acaba estacionando sem saber se é ou não permitido.

 

Há também quem não dê bola para a placa e preste atenção apenas à cor do meio-fio: se ele está pintado em branco, estaciona sem nenhuma preocupação; se em amarelo, procura outro lugar. Na realidade, a regulamentação dos estacionamentos junto às calçadas é feita apenas por placas, sendo a pintura do meio-fio apenas um recurso visual para ajudar a chamar a atenção.

 

Preste atenção: nas placas de sinalização de trânsito de estacionamento proibido sem a informação complementar, a proibição vale para antes e depois.

 

Simulado Detran: Placas de Trânsito

 

E para darmos um conselho: faça um simulado do Detran!

 

Serve para você treinar e aplicar seus conhecimentos a respeito das placas. Além disso, você fica atualizado e reforça o seu aprendizado.

 

Alguns Departamentos Estaduais de Trânsito (Detrans) disponibilizam on-line sistemas em que é possível simular uma prova teórico-técnica do mesmo tipo que é aplicada aos candidatos à habilitação que estão na autoescola.

 

Os simulados servem para os alunos testarem seus conhecimentos e saberem se estão prontos para a prova, que tem 30 questões de múltipla escolha, das quais é necessário acertar pelo menos 21 para aprovação.

 

O que isso tem a ver com as placas de sinalização de trânsito? Tem a ver que muitas perguntas são sobre esse assunto.

 

Você acha que se sairia bem? Então teste o simulado do Detran São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Rio Grande do Sul, Bahia, Pernambuco, Sergipe e Amazonas.

 

Gostou de saber sobre este assunto? Compartilhe este artigo entre os grupos de Zap e Facebook da rapaziada!

 

Até mais!

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários