Sábado, 21 de Maio de 2022
Artigos Saiba Mais

No universo da logística existe o processo de picking

E você precisa saber disso!

15/04/2022 às 11h04
Por: Redação Fonte: Redação
Compartilhe:
Foto: Divulgação
Foto: Divulgação

Fala, pessoal! Beleza?

 

Estamos aqui hoje com mais um assunto sobre o universo das estradas!

 

Hoje nós vamos falar mais especificamente de mais um assunto do ramo de logística, que, neste caso, é sobre a importância do processo de picking e a diferença entre o processo de packing!

 

Ficou curioso? Então, bora lá saber mais?

 

Aqui você encontra:

 

Em primeiro lugar: o que é o processo chamado picking

 

O picking basicamente é a separação dos pedidos dos clientes em uma empresa de logística. E é por meio dele que os colaboradores sabem dos produtos dentro do estoque e enviam para a área de expedição, de onde eles serão conferidos e preparados para o transporte.

 

O processo de picking, portanto, é um dos mais importantes do centro de distribuição, já que se trata de um fator de decisão de compra e, sobretudo, de fidelização do cliente. 

 

Então, vale ressaltar a importância de como a separação deve ser cuidadosa, ágil, conforme a solicitação do cliente, para ser um diferencial competitivo da empresa.

 

Em segundo lugar: como o picking funciona e seus 4 tipos

 

Existem quatro tipos de picking e cada modalidade funciona de uma forma diferente. Veja abaixo.

 

1) Picking discreto: nessa modalidade, um colaborador inicia e finaliza a separação dos pedidos. A chance de erros é bem pequena, já que somente uma pessoa fica responsável por todo o processo. Porém, por outro lado, o tempo gasto na atividade é maior.

 

2) Picking por onda: cada colaborador fica responsável pela separação de um pedido, que são acumulados e processados conforme um agendamento prévio. A diferença entre ele e o picking discreto é que, nesse caso, segue-se um calendário com base na necessidade de atender os prazos de entrega acordados com os clientes.

 

3) Picking por lote: aqui, espera-se o acúmulo de diversos pedidos e o colaborador realiza a separação de todos os itens necessários de uma só vez. Como várias ordens são concluídas ao mesmo tempo, o tipo de trabalho é chamado de separação por lote.

 

4) Picking por zona: o armazém é dividido em áreas, que são chamadas de zonas. Em cada uma delas são colocadas algumas categorias de produtos. Sempre que um pedido chega no estoque, os colaboradores separam os itens necessários de cada zona e a ordem é fechada depois que as coletas foram finalizadas.

 

• Compartilhe esse artigo no WhatsApp

• Compartilhe esse artigo no Telegram

 

Em terceiro lugar: definição e diferenças entre picking e packing

 

Para quem já conhece o termo picking em logística, sabe que existe uma certa confusão com outro nome: o packing. E foi pensando nisso que decidimos trazer as definições, para, assim, você saber as diferenças entre eles.

 

Os termos picking e packing foram inseridos no vocabulário logístico global e identificam grupos de tarefas que ocorrem em qualquer armazém ou centro de distribuição.

 

  • Picking no contexto logístico

No âmbito logístico, o vocábulo inglês picking é amplamente utilizado como sinônimo de preparação de pedidos. Considerando essa acepção comum, o picking ou preparação de pedidos seria composto por:

 

- Planejamento prévio.

- Percursos e deslocamentos.

- Coleta ou extração da mercadoria.

- Verificação e preparação do pedido para sua expedição.

 

No entanto, se nos limitarmos ao rigoroso significado de picking em inglês, em contraposição a packing, este se refere à ação de coletar ou extrair objetos, portanto abrangeria as primeiras etapas destacando-se o deslocamento do operador até a estante e a extração do produto indicado.

 

  • Packing ou acondicionamento de pedidos

 

Por outro lado, o packing se refere ao processo de acondicionar e embalar os pedidos para sua posterior expedição. As principais tarefas que esta operação engloba são:

 

Seleção do tipo de embalagem e empacotamento: realiza-se em função do tamanho e número de produtos e de suas características específicas. A resistência da caixa e do material de enchimento adequado são fundamentais para preservar o conteúdo do envio em boas condições.

 

Cansado de ficar sem internet na estrada? Clique aqui

 

Verificação final em relação ao modelo, quantidade, peso e cubicagem ou peso volumétrico. Tal comprovação é essencial para cumprir o prazo de entrega caso ocorra previamente algum erro no picking e como garantia de que o pacote satisfaz os requisitos do serviço de transporte.

 

Etiquetagem para sua expedição: é colada no exterior da caixa de papelão e contém o número de referência do pedido, o endereço de envio e, em ocasiões, também o código de tracking. Na etiqueta há um código de barras que, uma vez escaneado, permite acessar as informações relacionadas a ele garantindo a rastreabilidade.

 

Se a mercadoria sai paletizada do armazém, o processo de packing também englobará a montagem de paletes, que inclui a colocação das caixas, o enfardamento com cintas e/ou filme esticável e etiquetagem. Por outro lado, é possível que, se forem enviados paletes tal como estão armazenados, a tarefa de packing se reduza ao controle de qualidade e etiquetagem das cargas para sua expedição.

 

Além disso, dependendo do método de picking seguido no armazém, pode acontecer que exista uma etapa intermediária entre o picking e o packing. Esta compreende a consolidação de mercadorias, ou seja, a reordenação e agrupamento dos produtos por pedido. Isso ocorre, por exemplo, quando o método utilizado é o picking por lotes ou, assim como o picking por ondas.

 

Em quarto lugar: relação dos processos de picking e packing no armazém

 

Nos armazéns com um volume significativo de preparação de pedidos, operadores se encarregam de extrair e deslocar os pedidos (picking) e outros de verificar e finalizar o processamento de embalagem (packing).

 

Sempre pensando em não parar o seguimento de preparação de pedidos de jeito nenhum, todo esse ciclo é para poupar tempo nos deslocamentos e na mudança de funções.

 

O picking e o packing costumam ser tarefas consecutivas, embora seja possível aproximá-las em termos de tempo se utilizarmos o método pick-to-box. Para que a coordenação seja precisa é necessário utilizar um Sistema de Gerenciamento de Armazém.

 

Este, antes de iniciar a rota de picking, calcula o número de produtos e seu tamanho para selecionar antecipadamente o pacote que será utilizado. Portanto, depois de coletar o produto da estante, este já é colocado diretamente na caixa correspondente.

 

Para concluir: tornando os processos de picking e packing mais eficientes

 

Novamente, como fizemos em outros artigos que falam sobre o universo da logística, vamos te mostrar como contar com a tecnologia ajuda a otimizar os sistemas de picking e packing. 

 

Sim! E nesse caso um sistema de software de gerenciamento de armazém abre um imenso leque de possibilidades para os processos de picking e packing:

 

1. Limitar o número de movimentos e pontos de contato

 

Em logística se confirma o famoso lema de “menos é mais”. Quanto mais reduzido for o número de manuseios e movimentos, maior eficiência se conseguirá. Além disso, as segundas oportunidades são muito custosas: o ideal é que as tarefas de picking e packing saiam bem na primeira vez.

 

Para limitar os deslocamentos, é recomendável:

 

Contar com um software de picking: o sistema integra uma radiografia digital do layout do armazém, sendo capaz de criar as listas de pedidos que devem ser preparadas considerando a localização dos produtos e o planejamento de expedição, entre outros parâmetros logísticos.

 

Analisar a política de gestão das localizações utilizada de acordo com a rotatividade das referências.

 

Comprovar se as estações de preparação de pedidos ou a área dedicada para tal conta com todo o equipamento e material de embalagem necessário, para assim ter tudo à mão e evitar interrupções nos processos.

 

2. Analisar a eficiência do método de picking

 

A realidade logística está em contínua mudança e o armazém deve adaptar-se a novos métodos e tecnologias com o objetivo de oferecer um serviço de qualidade ao cliente. Portanto, nesse sentido, os WMS são uma importante ajuda para testar modificações nos procedimentos de picking e packing. O software de gerenciamento permite compilar dados e mostrá-los como KPI para fazer a análise e avaliação das operações no armazém.

 

O sucesso da otimização do picking e packing consiste em dividir ambas as operações em subprocessos e calcular o tempo padrão dedicado para realizar cada um deles. Nesse sentido, o módulo Labor Management System facilita o controle e a melhoria da produtividade dos operadores.

 

3. Avaliar soluções de automatização

 

Uma das áreas do armazém com mais opções e potencial para a automatização são os processos de picking e packing. O picking entendido como extração e transporte de cargas tem uma longa trajetória nas instalações logísticas. Sistemas como transelevadores ou transportadores formam uma tecnologia muito eficaz para agilizar as tarefas mais repetitivas de transferência e manuseio de cargas.

 

O packing também pode ser completamente automatizado com robôs antropomórficos, embora seja uma solução que, devido ao seu custo e desempenho, é adequada apenas para instalações com um imenso volume de pedidos que também devem seguir padrões regulares.

 

Nos armazéns com uma carga de picking e packing muito intensa nem sempre é possível automatizar a tal nível por causa da volatilidade e imprevisibilidade da demanda. Esse é o caso de muitos armazéns de e-commerce.

 

No entanto, sistemas automáticos menos ambiciosos, tais como os dispositivos de picking por voz ou os robôs que auxiliam na preparação de pedidos podem aumentar significativamente a produtividade dos trabalhadores nessas tarefas.

 

4. Não se esqueça da embalagem

 

Para otimizar o packing não podemos ignorar o material de embalagem utilizado no armazém. Os exemplos a seguir facilitam o processo de embalagem dos produtos:

 

A instalação de máquinas automáticas de embalagem: os sistemas que produzem enchimento de papel ou sacos de ar são proporcionados diretamente ao operador para que este simplesmente os coloque no pacote. Da mesma forma, as enfardadeiras automáticas plastificam e lacram os paletes evitando a tarefa manual do trabalhador.

 

A padronização das embalagens limita o espaço dedicado a esses materiais evitando erros e desperdícios em pacotes que tenham uma grande variedade de medidas.

 

As caixas automontáveis poupam tempo e reduzem os manuseios feitos pelos operadores.

 

As fronteiras entre picking e packing se confundem com frequência, uma vez que o fluxo de materiais no armazém está altamente inter-relacionado. No entanto, é conveniente fazer uma análise profunda de cada subprocesso até encontrar os pontos de conflito que questionam a eficiência da instalação.

 

Gostou deste conteúdo que o portal On Truck preparou especialmente para você?

 

Então nos ajude compartilhando nos grupos de Zap e Facebook da rapaziada!

 

Até a próxima!

 

* O conteúdo de cada comentário é de responsabilidade de quem realizá-lo. Nos reservamos ao direito de reprovar ou eliminar comentários em desacordo com o propósito do site ou que contenham palavras ofensivas.
500 caracteres restantes.
Comentar
Mostrar mais comentários